Hewitt vai com tudo em busca do bi

Campeão do ano passado do Masters Series de Indian Wells, o australiano Lleyton Hewitt garantiu um lugar na final deste domingo, ao derrotar o norte-americano Vince Spadea, vindo do qualifying, por 7/6 (7/5) e 6/0. Líder do ranking mundial, desde dezembro de 2001, Hewitt assegurou a posição mais uma semana, justamente neste torneio da Califórnia. Precisava chegar às semifinais e, apesar dos vários tropeços durante o caminho, foi ainda mais longe e agora entre como favorito ao bicampeonato."Para mim não importa quem vá enfrentar na final - Kuerten ou Schuettler -, pois sei que estou com muita confiança depois das primeiras rodadas", disse Hewitt em uma concorrida entrevista coletiva em Indian Wells. "Se jogar diante de Guga, sei que posso repetir o que fiz na Copa Davis, jogando no Brasil, que foi um dos melhores jogos de minha carreira."Hewitt vem com uma confiança acima da média. Este ano só perdeu uma partida. Foi justamente no Aberto da Austrália diante do marroquino Younes El Aynaoui, jogador que voltou a enfrentar em Indian Wells e venceu depois de salvar três match points.Além deste respeitável recorde de 14 vitórias no ano contra apenas uma derrota, Hewitt vem ainda entusiasmado com o título conquistado semana passada no ATP Tour de Scottsdale. "Joguei 10 partidas em apenas 12 dias. É muito tênis, mas estou me sentindo bem", disse o australiano, que em Scottsdalle também chegou à final de duplas ao lado do compatriota Todd Woodbrigde.Descontraído e satisfeito com mais uma classificação à final de um Masters Series - é a 5ª vez que chega à decisão de um torneio desta categoria, mas só levou o troféu uma vez, justamente em Indian Wells, no ano passado - Lleyton Hewitt passou boa parte de sua entrevista comentando com bom humor as lições sobre alimentação que vem recebendo de sua namorada, a belga Kim Cljisters, que também joga a chave feminina em Indian Wells. "Todo mundo sabe que adoro cachorro-quente e batatas fritas", admitiu. "Sei que Kim se alimenta muito melhor do que eu e, por causa dela, estou melhorando bastante e já até como legumes e verduras. Antigamente, quando tinha uns 15 anos era bem pior."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.