Hewitt vence batalha de quase cinco horas contra Baghdatis

Partida entra para a história ao ser a que terminou mais tarde em Grand Slams; horário registrado foi às 4h33

SImon Cambers, REUTERS

19 de janeiro de 2008 | 16h34

Favorito da torcida, o australiano Lleyton Hewitt sobreviveu à batalha diante do cipriota Marcos Baghdatis e venceu a partida, válida pela terceira rodada do Aberto da Austrália, por 4/6, 7/5, 7/5, 6/7 e 6/3. Veja também: Federer sofre para vencer Tipsarevic no Aberto da Austrália Ivanovic e Williams avançam às oitavas no Aberto da Austrália Num jogo que terminou às quatro horas e 33 minutos da madrugada de domingo na Austrália (tarde deste sábado no Brasil), Hewitt desperdiçou uma vantagem de 5/1 no quarto set e um match point com o placar em 5/2, mas se recuperou e venceu o set final e faz sua próxima partida contra o terceiro cabeça-de-chave do torneio, o sérvio Novak Djokovic. "Eu deveria ter fechado a partida no quarto set quando estava jogando bem", disse Hewitt em entrevista dentro da quadra logo após o jogo. "Mas esta foi uma das minhas melhores vitórias, mentalmente, me recuperar e vencê-lo no quinto set. Estou muito orgulhoso." Baghdatis, vice-campeão na Austrália em 2006, venceu o primeiro set facilmente, mas Hewitt igualou o placar no seguinte e saiu de uma desvantagem de 5/3 para levar o terceiro set, antes de abrir a impressionante vantagem de 5-1 no quarto. Depois de não conseguir confirmar seu saque, Hewitt, 19 cabeça-de-chave, forçou um match point no 5/2, mas novamente não conseguiu confirmar e Baghdatis levou o set para o tiebreak e o venceu. Então, de alguma maneira, o australiano se recuperou no jogo, quebrando o saque do adversário no quinto game do set final para liderar em 3/2. Ele desperdiçou mais três match points no nono game, antes de finalmente conquistar a vitória depois de quatro horas e 45 minutos de jogo, desmoronando em quadra depois de conquistar um winner com golpe de forehand. "Foi difícil porque no 5-1 ele não conseguia colocar a bola dentro da quadra no quarto set", afirmou Hewitt. "Mas ele começou a jogar solto e passou a acertar seus golpes, conseguindo ótimos primeiros serviços nos pontos decisivos. Eu provavelmente não tive meus dois melhores games de saque e ele tirou vantagem disso. Eu estou muito feliz por ter passado à próxima rodada", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
Aberto da AustráliaLleyton Hewitt

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.