AP
AP

Hingis e Mirza vencem checas e são campeãs de duplas na Austrália

Invictas há 36 jogos, Hingis e Mirza consagram parceria em outro Grand Slam

Estadão Conteúdo

29 de janeiro de 2016 | 09h26

A suíça Martina Hingis e a indiana Sania Mirza conquistaram nesta sexta-feira o título da chave de duplas feminina do Aberto da Austrália e faturaram assim um Gran Slam pela terceira vez consecutiva. Vencedoras de Wimbledon e do US Open no ano passado, elas desta vez ficaram com a taça em Melbourne ao vencerem na decisão as checas Andrea Hlavackova e Lucie Hradecka por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/1) e 6/3.

Invictas há 36 jogos, Hingis e Mirza voltaram a consagrar uma parceria que rendeu agora à tenista suíça o seu 12º título de Grand Slam em duplas femininas, sendo que a ex-líder do ranking mundial também foi campeã de simples na Austrália em 1997, 1998 e 1999. Já nas parcerias envolvendo apenas mulheres, ela alcançou a sua quinta taça em Melbourne, onde também ficou com o troféu em 1997, 1998, 1999 e 2002.

Ao total, somando simples, duplas femininas e mistas, Hingis agora contabiliza 21 títulos de Grand Slam. Assim, a suíça segue coroando a sua volta triunfal ao circuito profissional como duplista, na qual forma parceria com Mirza desde março do ano passado.

Campeãs neste ano também nos torneios de Brisbane e Sydney, a veterana suíça de 35 anos de idade e a indiana de 29 anos lideram o ranking mundial de duplas e nesta sexta-feira sofreram para confirmar favoritismo diante das cabeças de chave número 7 do Aberto da Austrália. As checas chegaram a quebrar o saque de suas adversárias por seis vezes na partida, mas as campeãs converteram oito de 17 break points e foram muito superiores no tie-break do primeiro set, antes de liquidarem a segunda parcial e o jogo após 1h49min na Rod Laver Arena.

Ao festejar mais uma conquista de sua vitoriosa carreira, Hingis ressaltou que "o conto de fadas" que vive com Mirza continua. "Isso é incrível desde quando ganhamos Wimbledon. Depois disso nós só perdemos mais dois jogos", afirmou a suíça, que viu sua parceira agradecê-la pela honra de poder atuar ao lado de um dos grandes nomes da história do tênis feminino. "Obrigado à minha parceira, nós tivemos um ano incrível (em 2015), e estamos seguindo em frente com isso. Ela (Hingis) é uma campeã incrível, mas eu comecei a conhecê-la como pessoa e é um privilégio jogar com ela", disse a indiana.

E o grande sucesso faz com que Hingis tenha a convicção de que tomou a decisão certa ao optar por apenas jogar duplas, e não mais em simples, depois de desistir de sua aposentadoria e voltar ao circuito profissional em 2013. "Eu tive essa questão para o ano passado. E eu sempre disse não", afirmou, se referindo ao fato de que se recusou a atuar em torneios de simples neste seu retorno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.