Erik S. Lesser/EFE
Erik S. Lesser/EFE

Isner ganha duelo norte-americano com Harrison e fatura o tetra em Atlanta

Tenista volta a vencer torneio nos Estados Unidos com vitória por 2 sets a 0

Estadão Conteúdo

30 de julho de 2017 | 22h26

John Isner conquistou o seu quarto título do Torneio de Atlanta, na noite deste domingo, ao levar a melhor do duelo norte-americano que travou com Ryan Harrison na final do ATP 250 realizado em quadras duras nos Estados Unidos. Atual 20º colocado do ranking mundial e segundo cabeça de chave desta competição, ele triunfou ao derrotar o seu compatriota por 2 sets a 0 e duplo 7/6, com 8/6 e 9/7 nos tie-breaks que definiram o triunfo.

Esse foi o 12º título de Isner no circuito profissional, sendo que ele voltou a erguer a taça de campeão depois de ter triunfado anteriormente em Atlanta em 2013, 2014 e 2015. E o tenista ainda comemorou o seu segundo troféu consecutivo, pois vinha da conquista do Torneio de Newport, realizado em quadras de grama, no evento anterior que disputou.

Essa sequência positiva acontece depois de Isner ter sido eliminado já na segunda rodada do Grand Slam de Wimbledon, em Londres, e deverá fazer com que o norte-americano salte da 20ª para a 18ª posição do ranking mundial nesta segunda-feira, quando a ATP voltará a atualizar a sua listagem.

Agora tetracampeão em Atlanta, Isner também fez valer o retrospecto positivo diante de Harrison, 42º colocado da ATP, que sofreu neste domingo a sua sexta derrota em oito jogos contra o seu compatriota e almejava nesta final o seu segundo título de simples na elite.

Na partida deste domingo, cada tenista conseguiu conquistar apenas uma quebra de saque, fato ocorrido no segundo set e que forçou a disputa do segundo tie-break, após ambos serem absolutos com o serviço na mão na primeira parcial. Com o saque, por sinal, Isner contabilizou 23 aces, contra 10 de Harrison.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisJohn Isner

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.