Toby Melville/Reuters
Toby Melville/Reuters

ITF anuncia que Budapeste não será mais sede das finais da Copa Billie Jean King

Evento reunirá tenistas de 12 países distribuídos em quatro grupos

Redação, Estadão Conteúdo

05 de maio de 2021 | 09h34

A Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês) anunciou que está procurando uma nova sede para as finais da Copa Billie Jean King, novo nome à Fed Cup - a versão feminina da Copa Davis. Isso porque a entidade rescindiu o contrato com a cidade de Budapeste, capital da Hungria, a antiga anfitriã do evento que reúne 12 países na disputa pelo título.

A fase final do torneio de 2020, que seria disputada em abril do ano passado, foi postergada para 2021. A entidade fez um ajuste no calendário e decidiu promover uma edição bianual, com finais entre 13 e 18 de abril deste ano, visando retomar o calendário normal em 2022. No entanto, houve a necessidade de um novo cancelamento.

A ITF recebeu uma carta da Associação Húngara de Tênis (HTA, na sigla em húngaro) no último dia 22, dizendo que não era viável sediar o evento em Budapeste, citando razões de segurança devido à pandemia do novo coronavírus e a preocupação com novas variantes da covid-19. "Temos trabalhado em estreita colaboração com o governo húngaro e a Associação Húngara de Tênis (HTA) para revisar todas as opções viáveis para reagendar as finais deste ano", disse David Haggerty, presidente da entidade.

"Depois de trabalharmos juntos de boa fé no ano passado, ficamos surpresos e decepcionados ao saber que o HTA não considera mais possível realizar o evento em Budapeste. Dado o momento, a ITF não teve outra opção a não ser encerrar o acordo de hospedagem com a Hungria e explorar uma solução alternativa", completou o dirigente.

A competição vai distribuir uma premiação total de US$ 18 milhões (R$ 97,7 milhões), sendo que US$ 12 milhões (R$ 65,1 milhões) vão para as jogadoras e US$ 6 milhões (R$ 32,5 milhões) para as federações nacionais.

Confira os grupos da fase final da Copa Billie Jean King:

Grupo A - França, Rússia e Hungria

Grupo B - Austrália, Belarus e Bélgica

Grupo C - Estados Unidos, Espanha e Eslováquia

Grupo D - República Checa, Alemanha e Suíça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.