Fadi Al-Assad / Reuters
Fadi Al-Assad / Reuters

ITF aplica dura punição e Nastase fica fora da Davis e da Fed Cup até 2019

Ex-líder do ranking foi suspenso por comentários "racialmente sensíveis e de natureza sexual", segundo a organização

Estadão Conteúdo

21 de julho de 2017 | 11h38

A Federação Internacional de Tênis (ITF) anunciou nesta sexta-feira uma dura punição ao ex-tenista romeno Ilie Nastase. Por conta das declarações e atitudes consideradas machistas e racistas, em abril, o ex-líder do ranking não poderá atuar em jogos da Fed Cup e da Copa Davis até 2019.

Nastase, de 71 anos, ainda ficará proibido de trabalhar em qualquer evento oficial da entidade por mais dois anos, até 2021. Além disso, o romeno foi multado em US$ 10 mil (cerca de R$ 31 mil). A punição não se aplica aos torneios de Grand Slam e nem aos eventos da ATP e WTA.

A dura punição deve causar a demissão de Nastase do cargo de capitão da equipe romena na Fed Cup, porque a suspensão impediria a participação plena do romeno na competição. A Federação Romena de Tênis ainda não se pronunciou sobre a decisão da ITF.

Foi justamente durante um confronto da Fed Cup que o ex-número 1 do mundo cometeu as infrações que foram punidas nesta sexta - ele já estava suspenso provisoriamente desde o fim de abril.

Num duelo com a Grã-Bretanha, na cidade romena de Constanta, Nastase proferiu palavrões contra a tenista britânica Johana Konta, a capitã de Grã-Bretanha Anne Keothavong e o árbitro do jogo. Acabou sendo expulso da partida, que fazia parte do duelo válido pela repescagem do Grupo Mundial II.

No mesmo fim de semana, ele insultou uma jornalista britânica presente ao confronto, um dia depois de ter feito comentários ofensivos sobre a gravidez anunciada pela tenista norte-americana Serena Williams.

"O Senhor Nastase fez um comentário sobre o filho de Serena Williams que foi altamente inapropriado e racialmente insensível", disse a ITF, no comunicado em que anuncia a punição ao romeno.

"Ele também fez declarações de natureza sexual contra Anne Keothavong, capitã da Grã-Bretanha, e comentários abusivos e ameaçadores contra oficiais da partida e membros do time britânico", escreveu a entidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.