Reuters
Reuters

ITF multa jovem canadense que acertou bolinha em juiz em jogo da Copa Davis

Denis Shapovalov terá que arcar com o prejuízo de cerca de R$ 21,8 mil

Estadao Conteudo

06 Fevereiro 2017 | 16h10

Após ser desclassificado e ver a equipe canadense eliminada, o jovem tenista Denis Shapovalov não escapou de uma punição da Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês). Nesta segunda-feira, o tenista de apenas 17 anos foi multado em US$ 7 mil (cerca de R$ 21,8 mil).

A punição se deveu a um ato inconsequente e sem intenções do jogador, quando perdia o terceiro set do quinto jogo do confronto entre o Canadá e a Grã-Bretanha - que não contava com o número 1 do mundo, Andy Murray. O duelo estava empatado em 2 a 2 e a partida entre Shapovalov e Kyle Edmund decidiria o confronto.

Irritado após perder o saque no terceiro game, Shapovalov tentou acertar uma bolinha para longe. Porém, pegou mal na raquete e acabou acertando o olho do juiz principal da partida. Arnaud Gabas precisou de atendimento médico no local e depois foi encaminhado ao hospital. Antes disso, no entanto, desclassificou o jogador canadense, o que deu a vitória aos britânicos no confronto.

Claramente abatido pelo incidente, Shapovalov pediu desculpas ao árbitro e se disse "envergonhado" pelo episódio que causou sua derrota e a eliminação do Canadá logo na primeira rodada do Grupo Mundial da Copa Davis. Antes do incidente, Shapovalov perdia o jogo pelo placar de 3/6, 4/6 e 1/2, em confronto disputado em Ottawa.

Ao anunciar a multa, a ITF afirmou que tratou o caso como "não intencional", o que evitou uma punição mais grave ao jovem tenista. O juiz Arnaud Gabas foi submetido a exames no Ottawa General Hospital. Nenhum dano foi constatado no olho esquerdo do árbitro. Ele deve fazer mais testes com seu médico pessoal nesta terça-feira, na França. Com a eliminação do Canadá, a Grã-Bretanha terá pela frente a França nas quartas de final da Davis, em abril.

Mais conteúdo sobre:
Denis Shapovalov ITF tênis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.