Juan Monaco tem trabalho, passa por Albert Ramos e avança no Brasil Open

O argentino aguarda seu adversário do confronto entre o italiano Paolo Lorenzi e o brasileiro Rogério Dutra Silva

Nathalia Garcia, Agência Estado

27 de fevereiro de 2014 | 15h44

SÃO PAULO - Diante do pequeno público no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, o argentino Juan Monaco estreou com vitória na segunda rodada no Brasil Open. Em uma partida acirrada, com 2h53min de duração, o tenista número 43 do ranking da ATP superou o espanhol Albert Ramos por 2 sets a 1, com parciais de 7/6 (7/4), 2/6 e 7/5. Nas quartas de final, ele aguarda o vencedor do confronto entre o italiano Paolo Lorenzi e o brasileiro Rogério Dutra Silva, que se enfrentam ainda nesta quinta-feira.

Monaco conseguiu a sua primeira vitória diante do espanhol, número 86 do mundo. Nos outros três encontros - Torneio de Buenos Aires (2014), Masters 1000 de Miami (2013) e Torneio de Acapulco (2012) -, Ramos tinha vencido. Já o europeu, com o resultado, voltou a se despedir de uma competição em solo brasileiro na segunda rodada. No Rio Open, ele caiu diante do português João Souza.

O jogo começou equilibrado e a primeira chance de quebra apareceu no quarto game. O espanhol Albert Ramos sacava mal e acabou superado pelo adversário, que abriu 3/1. No entanto, o argentino Juan Monaco não aproveitou a chance de ampliar, cometeu dupla falta e em seguida devolveu a bola na rede. Após muita luta, o espanhol reagiu e confirmou o serviço, empatando por 3/3. O primeiro set só foi decidido no tie-break. Apesar da irritação do argentino ao cometer alguns erros, ele levou a melhor e fechou por 7/6 (7/4).

O espanhol não se abateu e voltou mais consistente para a segunda parcial. No quarto game, ele quebrou o serviço do rival e, na sequência, confirmou o saque, abrindo 4/1. Ramos apenas administrou a vantagem e contou com os erros de Monaco, que voltou a ter uma dupla falta e no rali seguinte mandou a bola para fora, para fechar o set por 6/2 e deixar tudo igual.

Quem começou levando a melhor no set decisivo foi o argentino, que quebrou o saque do oponente ainda no primeiro game. Mais agressivo, ele se impôs e confirmou o serviço, fazendo 2/0. Porém o espanhol mostrou que estava vivo na disputa e buscou o empate no sexto game, com 3/3. Com o jogo bastante equilibrado, a nova virada no placar veio em um momento decisivo pelas mãos do sul-americano ao fazer 6/5. Ele não teve dificuldade para confirmar o serviço e cravar a suada vitória do set por 7/5 para fechar a partida.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisBrasil Open

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.