Júlio Silva bate espanhol e avança às quartas no Chile

O brasileiro Júlio Silva confirmou sua boa fase, nesta quarta-feira, ao avançar às quartas de final do Torneio Challenger de Santiago, a etapa chilena da Copa Petrobras. O tenista paulista se superou em quadra e derrotou o espanhol Albert Ramos-Vinolas, cabeça de chave número 5 da competição, por 2 sets a 0 - com parciais de 6/3 e 7/5.

AE, Agência Estado

20 de outubro de 2010 | 21h16

"Mais um jogo difícil. Já tinha perdido para ele na ''negra'' (terceiro set), em Sevilha, e sabia que tinha que jogar muito para que não correr riscos. Hoje (quarta) joguei muito, saquei bem e fui preciso nos pontos mais importantes. Também defendi bem e ataquei muito. Acho que essa disposição e manter o foco o tempo todo foram fundamentais para o resultado", avaliou.

Nas quartas de final, Júlio Silva, vice-campeão do Challenger de Cali (Colômbia) há duas semanas, terá mais um desafio pela frente contra o italiano Fabio Fognini, principal favorito ao título. "É outro jogo que vou ter que manter o foco durante o tempo todo. Não posso entrar no jogo dele (Fognini). É um cara que faz caretas e tenta desestabilizar o adversário, mas eu tenho que esquecer tudo isso e fazer meu jogo. Nunca joguei contra ele, mas já sei como atua na quadra", afirmou o brasileiro, que volta a jogar somente na sexta.

Julinho está bastante confiante. "O importante é que estou jogando bem. Aqui, me sinto em casa. Foi no Chile que comecei a jogar tênis. Conheço todo mundo e gosto muito. Jogando em Santiago ganhei um dos meus primeiros e mais importantes torneios. Espero seguir jogando bem e chegar o mais longe possível", disse.

Outro representante brasileiro que segue na chave de simples, o paulista João Souza, o Feijão, cabeça de chave número 4, busca nesta quinta uma vagas nas quartas de final diante do italiano Paolo Lorenzi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.