Júlio Silva encara Schwank na final do Challenger de BH

O paulista Júlio Silva será o representante do Brasil na final do Challenger de Belo Horizonte. Na decisão de domingo, ele vai enfrentar o argentino Eduardo Schwank, que eliminou o brasileiro Caio Zampieri neste sábado.

AE, Agencia Estado

01 de agosto de 2009 | 21h58

Silva não teve dificuldade para superar o espanhol Guillermo Alcaide, lucky loser do torneio, por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/4. Alcaide foi o algoz do brasileiro Thiago Alves, cabeça de chave número 1 do campeonato.

No domingo, Silva vai buscar o seu terceiro título da carreira. "Antes dessa edição eu nunca havia vencido nenhuma partida aqui. Não vou desperdiçar essa oportunidade e quero conquistar meu terceiro título como profissional", disse o paulista, que já foi campeão em Gramado e da etapa do Chile da Copa Petrobrás.

Será a segunda vez que o brasileiro vai enfrentar o argentino. "Foi num torneio de future, na Argentina, em quadra de saibro. Eu venci, mas se quiser levar o título, tenho de jogar muito mais do que na partida contra o Alcaide".

Schwank chegou à decisão ao derrotar o paulista Caio Zampieri, por 2 sets a 1, com parciais de 6/3, 3/6 e 6/2. O argentino também foi o responsável pela eliminação de Ricardo Hocevar nas quartas de final.

Torcedor do Boca Juniors, Schwank quer surpreender mais um brasileiro na final, da mesma forma que o Estudiantes fez com o Cruzeiro, na final da Libertadores, também na capital mineira. "Espero que esse seja o ano da Argentina em Belo Horizonte. O Estudiantes venceu o Cruzeiro e espero fazer o mesmo, criando uma história", brincou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.