Kai Pfaffenbach/Reuters
Kai Pfaffenbach/Reuters

Kvitova fatura o título em Stuttgart e fica mais perto de ser número 1 do mundo

Checa derrota Anett Kontaveit por 2 sets a 0 - com parciais de 6/3 e 7/6 (7/2) -, e se tornou a primeira tenista a ganhar duas taças em 2019

Redação, Estadão Conteúdo

28 de abril de 2019 | 18h10

A checa Petra Kvitova coroou neste domingo uma semana perfeita com a conquista do título do Torneio de Stuttgart, disputado em quadras de saibro na Alemanha. Venceu a estoniana Anett Kontaveit por 2 sets a 0 - com parciais de 6/3 e 7/6 (7/2) -, se tornou a primeira tenista a ganhar duas taças em 2019 e se aproximou ainda mais de se tornar a número 1 do mundo. Além do prêmio de US$ 153 mil (R$ 601 mil), ganhou um Porsche conversível, como é tradicional no torneio.

A conquista é a primeira de Kvitova no saibro de Stuttgart. Atual número 3 do mundo, a checa deverá ultrapassar a romena Simona Halep na atualização do ranking nesta segunda-feira e subir para o segundo lugar. E ficará mais perto da líder Naomi Osaka, que desistiu nas semifinais contra Kontaveit por conta de uma lesão nas costas.

A luta pela liderança do ranking da WTA acontecerá nos próximos torneios da temporada, que serão nos saibros de Madri, na Espanha, e de Roma, na Itália, que precedem Roland Garros, o segundo Grand Slam, em Paris.

A campanha no saibro coberto de Stuttgart ratifica o bom momento de Kvitova em 2019, que fez a sua quarta final nesta temporada, tendo vencido em Sydney e ficado com vices no Aberto da Austrália e em Dubai. A checa de 29 anos totaliza agora 27 títulos de WTA.

Ainda aos 23 anos e no melhor momento da carreira, Kontaveit disputou a sua quinta decisão em busca do segundo título de WTA e deverá manter o 15.º posto do ranking.

NA TURQUIA

No Torneio de Istambul, também em quadras de saibro, a croata Petra Martic, de 28 anos, aproveitou a boa fase e conquistou o seu primeiro troféu de WTA ao derrotar a checa Marketa Vondorousova por 2 sets a 1 - com parciais de 6/1, 4/6 e 6/1.

Número 40 do ranking, Martic mostrou grande resistência física na semana. Nas quartas de final, ganhou uma partida de 3 horas e 17 minutos sobre a francesa Kristina Mladenovic, a mais longa disputada na temporada até agora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.