Paul Hanna/Reuters
Paul Hanna/Reuters

Kvitova sofre, mas vence holandesa e conquista tricampeonato inédito em Madri

Tenista checa superou Kiki Bertens por 2 sets a 1, com parciais de 7/6 (8/6), 4/6 e 6/3

Estadão Conteúdo

12 Maio 2018 | 19h38

A checa Petra Kvitova sofreu para confirmar o seu favoritismo, mas faturou um inédito tricampeonato do Torneio de Madri ao vencer a holandesa Kiki Bertens por 2 sets a 1, com parciais de 7/6 (8/6), 4/6 e 6/3, neste sábado, na decisão da competição realizada em quadras de saibro preparatória para Roland Garros, Grand Slam que começa no próximo dia 27, em Paris.

+ Leia mais notícias sobre tênis

+ Dominic Thiem domina Kevin Anderson e se garante na decisão de Madri

+ Marcelo Melo perde nas duplas em Madri e amplia jejum na temporada

Vencedora deste evento de nível Premier do circuito profissional também em 2011 e 2015, a atual 10ª colocada do ranking mundial precisou de 2h52min em quadra para superar a tenista da Holanda, hoje 20ª da WTA, e se tornar a primeira jogadora a ganhar por três vezes o título da chave feminina na capital espanhola.

"Tudo que eu tinha em meu corpo, eu coloquei para fora, e ainda assim foi muito, muito difícil hoje", ressaltou Kvitova, que fez neste sábado o seu 11º jogo em 13 dias depois de também ter conquistado, na semana passada, o Torneio de Praga.

Nesta decisão muito equilibrada, cada tenista conquistou três quebras de saque e acabou pesando o fato de que a checa ganhou o primeiro set no tie-break e converteu dois de três break points na terceira parcial. Assim, ela ergueu o 24º troféu de simples de sua carreira, sendo o quarto apenas neste ano, enquanto Bertens fracassou na tentativa de buscar a sua sexta taça no circuito da WTA.

A campanha da holandesa de 26 anos, porém, esteve longe de ser um fracasso em Madri, onde ela avançou pela primeira vez à semifinal de um torneio de nível Premier da WTA, sendo que em sua campanha surpreendeu, entre outras rivais, a dinamarquesa Caroline Wozniacki, atual vice-líder da WTA, nas oitavas de final, e em seguida despachou nas quartas de final a russa Maria Sharapova, ex-número 1 do mundo.

Pelo bom desempenho, Bertens deverá saltar da 20ª para a 15ª posição do ranking mundial na próxima segunda-feira, quando a listagem voltará a ser atualizada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.