Kvitova vai à final do Masters da WTA e tentará o bi contra Radwanska

A checa Petra Kvitova precisou de apenas duas vitórias para chegar pela segunda vez à final do Masters da WTA. Neste sábado, a quinta colocada do ranking mundial venceu a russa Maria Sharapova por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 7/6 (7/3) e se classificou para decidir o título em Cingapura contra Agnieszka Radwanska. A polonesa, mais cedo, acabou com a boa sequência da espanhola Garbiñe Muguruza por 2 a 1: 6/7 (5/7), 6/3 e 7/5, de virada, também alcançando seu segundo triunfo no Masters.

Estadão Conteúdo

31 de outubro de 2015 | 11h41

Kvitova vai em busca do bi porque venceu o Masters logo na sua primeira aparição, em 2011. Naquele torneio, chegou a vencer a própria Radwanska na fase de grupos, por 2 a 0. São até aqui oito jogos entre as finalistas, com superioridade histórica de Kvitova, que ganhou seis confrontos e só perdeu dois.

Curiosamente, quatro desses confrontos foram no WTA Finals, fazendo de 2015 o quinto ano seguindo que o torneio tem um duelo entre a polonesa e a checa. Kvitova venceu em 2011 e 2013, enquanto Radwanska triunfou em 2012 e 2014, sempre pela fase de grupos. Em se mantendo a alternância, agora seria a vez de Kvitova ganhar.

A checa, até aqui, não fazia ótima temporada. Dos quatro Grand Slam da temporada, só chegou às quartas de final de um, o US Open. Em Cingapura, perdeu da alemã Angelique Kerber, venceu a compatriota Lucie Safarova e foi derrotada também pela espanhola Garbiñe Muguruza. Mesmo com só uma vitória, avançou à semifinal.

O mesmo caminho fez a polonesa, que estreou perdendo para Sharapova, foi derrotada também pela italiana Flavia Pennetta, mas alcançou um lugar na semifinal graças à vitória pela última rodada da fase de grupos sobre a favorita Simona Halep, da Romênia, na quinta-feira.

Neste sábado, Radwanska aproveitou o cansaço de Muguruza para superar a espanhola, que havia vencido seus três jogos até aqui em Cingapura. Após sete participações, a polonesa finalmente chega à final do Masters. Desde que o torneio passou a ter esse formato, Radwanska disputou 18 jogos e só venceu seis. Dois desses triunfos são sobre Kvitova.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.