Patrick Hamilton / AFP
Patrick Hamilton / AFP

Kyrgios bate Isner e deixa Austrália a uma vitória de derrotar os EUA na Davis

Caso avance, equipe australiana pode enfrentar Bélgica ou Itália

Estadao Conteudo

07 de abril de 2017 | 09h26

Em grande fase no circuito profissional, Nick Kyrgios venceu John Isner por 3 sets a 0, com parciais de 7/5, 7/6 (7/5) e 7/6 (7/5), nesta sexta-feira, em Brisbane, e deixou a Austrália a uma vitória de derrotar os Estados Unidos na série melhor de cinco jogos das quartas de final da Copa Davis.

O triunfo fez os australianos abrirem 2 a 0 no confronto diante dos norte-americanos, pois, antes de Kyrgios superar Isner, Jordan Thompson desbancou o favoritismo de Jack Sock com um triunfo por 3 sets a 1, com 6/3, 3/6, 7/6 (7/4) e 6/4, abrindo vantagem para a equipe da casa na Pat Rafter Arena, que abriga o duelo entre as duas nações em quadra dura descoberta.

Desta forma, a Austrália terá a sua primeira chance de liquidar o confronto diante dos Estados Unidos neste sábado (no horário local), para quando está programado o confronto de duplas. Sam Groth e John Peers atuarão com o apoio da torcida diante de Steve Johnson e Sam Querrey, que terão a obrigação de vencer para manter os Estados Unidos vivos na luta por uma vaga nas semifinais.

Mesmo que os visitantes ganhem este duelo, os australianos ainda terão mais duas oportunidades de garantir classificação ao próximo estágio do principal torneio entre países do tênis masculino no domingo, quando a programação de duelos prevê Kyrgios abrindo o dia contra Sock, antes de Thompson encarar Isner no quinto e último jogo do confronto.

Thompson, por sinal, fez bonito nesta sexta-feira. Apenas o atual 79º colocado do ranking mundial, ele superou um Sock que hoje é o 15º tenista da ATP e atual número 1 dos Estados Unidos. No duelo inédito entre os dois, o jogador da casa exibiu eficiência ao aproveitar quatro de seis chances de quebrar o saque do rival, que só converteu três de oito break points e ainda foi superado no decisivo tie-break do terceiro set.

Em seguida, Kyrgios, 16º do ranking, deu continuidade ao bom momento que vive ao passar por Isner, 23º da ATP. Em uma temporada na qual já superou o sérvio Novak Djokovic por duas vezes e na qual travou um jogo épico com Roger Federer nas semifinais do Masters 1000 de Miami, na semana passada, ele desta vez levou a melhor no duelo entre dois dos melhores sacadores do circuito profissional. Kyrgios, por sinal, fechou a partida com o seu 20º ace, enquanto o norte-americano acumulou 15.

Até pela eficiência dos serviços dos dois tenistas, o segundo e o terceiro set foram definidos apenas no tie-break. O australiano, porém, desperdiçou oito de dez chances de quebrar o serviço de seu adversário, que converteu um dos apenas dois break points cedidos pelo atleta da casa em toda a partida.

Essa foi a segunda vitória de Kyrgios em quatro duelos com Isner, que defendia uma vantagem de 2 a 1 no retrospecto. O australiano, porém, já havia levado a melhor no duelo anterior entre os dois, também em quadra dura descoberta, no Torneio de Atlanta do ano passado. Antes disso, o norte-americano superou o rival nos Masters 1000 de Madri, no saibro, e do Canadá, em piso duro, em dois confrontos em 2015.

Quem levar a melhor no embate entre Austrália e Estados Unidos irá enfrentar o vencedor do duelo entre Bélgica e Itália, que acontece nesta sexta em solo belga em quadras duras cobertas na cidade de Charleroi.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisNick KyrgiosCopa Davis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.