Liderança de Guga está ameaçada

A eliminação de Gustavo Kuerten nas oitavas-de-final do Masters Series de Montreal pode custar caro ao tenista brasileiro. A sua condição de número 1 do mundo está sob ameaça. Guga terá pela frente duas semanas decisivas, nas quais defende uma boa carga de pontos. São 475 no total, sendo 225 pelas semifinais do Masters Series de Cincinnati e outros 250 pelo título de Indianápolis, que, por curiosidade, foi o seu primeiro troféu em quadras rápidas da carreira.Em Montreal, Guga não tinha muitos pontos para defender. Apenas 35, e com as oitavas de final somou 75. Com isso, na próxima segunda-feira vai aparecer pela 16ª semana consecutiva e 29ª no total, no topo da lista do ranking mundial - entradas - com uma vantagem até que razoável, de 340 pontos, sobre o segundo colocado, o norte-americano Andre Agassi. O que vai pesar mesmo serão os muitos pontos para defender nas duas próximas semanas. E Guga mostrou no Canadá que nas quadras rápidas ainda é vulnerável.Por sorte, Guga costuma fazer boas campanhas em Cincinnati. Além disso, na próxima semana existe uma boa perspectiva de já estar mais bem adaptado à superfície de cimento e às condições do torneio.Descansado, pode até pensar em lutar pelo título.A revelação norte-americana Andy Roddick, responsável pela eliminação de Guga em Montreal, acabou caindo já na rodada seguinte. Nesta sexta-feira perdeu para o romeno Andrei Pavel, também dono de um saque muito poderoso, por 2 sets a 1, parciais equilibradas de 6/4, 6/7 (7/2) e 6/3, em um jogo com 2h05 de duração.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.