Taba Benedicto/Estadão
Taba Benedicto/Estadão

Luisa Stefani confirma ruptura de ligamento do joelho e inicia tratamento nos EUA

Ao lado de Gabriela Dabrowski, brasileira fazia história no US Open, ao recolocar o tênis feminino brasileiro em uma semifinal de Grand Slam após 39 anos

Redação, Estadão Conteúdo

11 de setembro de 2021 | 08h56

O choro de dor de Luisa Stefani deitada na quadra enquanto o ponto seguia, revelava que algo grave estava por vir. A tenista brasileira deixou a quadra nas semifinais do US Open de cadeira de rodas a caminho de um hospital dos Estados Unidos. Após exames, ela fez um vídeo para revelar o que todos temiam: sofreu rompimento de ligamento do joelho direito. A paulista iniciou tratamento e apenas nos próximos dias saberá quais procedimentos deverão ser tomados.

Ao lado da canadense Gabriela Dabrowski, Luisa Stefani fazia história no US Open, ao recolocar o tênis feminino brasileiro em uma semifinal de Grand Slam após 39 anos. Claudia Monteiro foi vice-campeã em Roland Garros nas duplas mistas, em 1982. A paulista sonhava repetir o feito de Maria Esther Bueno, campeã de duplas em 1968, também no US Open.

"Oi galera, estou aqui para falar que já estou no quatro, dia foi longo, foi difícil e obviamente com uma surpresa não muito agradável. Queria passar aqui para avisar que os resultados dos testes saíram e realmente eu tive um rompimento de ligamento do joelho", informou Stefani em suas redes sociais.

"Bom, os próximos passos eu realmente ainda não sei, estou conversando com os médicos, com minha equipe, para fazer mais decisões, saber como meu corpo vai reagir e quais serão os próximos passos, mas por enquanto só para avisar que estou bem e que a gente vai passar por cima disso tudo", seguiu, ainda sem saber se terá de ser submetida à cirurgia. "Queria agradecer todo o apoio e carinho, as mensagens, a preocupação. Não fiquem preocupados, vai tudo dar certo, é só uma surpresa inoportuna e já, já a gente passa por cima de tudo isso."

Número 17° no ranking de duplas, ela ganhará mais quatro posições após a bela campanha no US Open. Mas o sonho do inédito título foi adiado e ela não escondeu todo o seu descontentamento com o "imprevisto". Espera que apenas com tratamento consiga voltar às quadras e promete retornar com tudo para, enfim, ganhar um título de Grand Slam.

"Estou bastante chateada pois vinha em um embalo muito especial e no melhor momento da minha carreira. Enfim, um imprevisto e surpresa que eu nunca podia esperar ou me preparar, mas o sonho do Grand Slam continua, só vai ter que esperar um pouco mais", afirmou, confiante. "Os médicos pediram alguns dias para ver como meu corpo vai reagir e decidir os próximos passos do tratamento."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.