Maior favorito, John Isner bate compatriota e busca o tri em Newport no domingo

Norte-americano foi campeão em 2011 e 2012 do ATP 250

Estadão Conteúdo

22 de julho de 2017 | 19h50

O norte-americano John Isner está mais perto de conquistar o tricampeonato no Torneio de Newport, um ATP 250 realizado em quadras rápidas nos Estados Unidos. Campeão em 2011 e 2012, o tenista da casa avançou neste sábado à decisão ao bater com tranquilidade o compatriota Bjorn Fratangelo por 2 sets a 0 - com parciais de 6/2 e 6/4, após 1 hora e 12 minutos.

Principal favorito ao título por ser o 21.º colocado do ranking da ATP e cabeça de chave 1 em Newport, John Isner terá um adversário inesperado na final deste domingo. Será o australiano Matthew Ebden, que veio do qualifying e manteve o embalo vencendo mais quatro jogos na chave principal, o último deles contra o alemão Peter Gojowczyk, neste sábado, com um duplo 6/3.

No confronto direto, John Isner leva ampla vantagem com duas vitórias em dois jogos. Uma delas aconteceu na grama de Wimbledon, há dois anos. Se conquistar o tri em Newport, o norte-americano levará para casa o seu 11.º troféu de campeão na carreira profissional. Sua última final foi no Masters 1000 de Paris, na França, em 2016, e o último título aconteceu na temporada anterior, nos Estados Unidos, no ATP 250 de Atlanta.

NA CROÁCIA

O italiano Paolo Lorenzi e o russo Andrey Rublev, uma jovem promessa no circuito profissional, farão neste domingo a final do Torneio de Umag, um ATP 250 disputado em quadras de saibro na Croácia. Na semifinal, o tenista da Itália ganhou um duelo local contra Alessandro Giannessi, algoz do brasileiro Rogério Dutra Silva, por 2 sets a 1 - com parciais de 6/2, 4/6 e 6/3.

O veterano Paolo Lorenzi, de 35 anos, terá pela frente toda a juventude de Andrey Rublev, de 19, que neste sábado bateu o croata Ivan Dodig, ex-parceiro de duplas do brasileiro Marcelo Melo, por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/4) e 6/1. Esta será a primeira final de um torneio da ATP do tenista da Rússia em sua carreira profissional.

Tudo o que sabemos sobre:
Tênistênis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.