Divulgação
Divulgação

Marcelo Melo avança à semi em Viena e será o novo nº 1 em duplas

Com Lukas Kubot, brasileiro bateu atuais campeões de Wimbledon

Estadão Conteúdo

23 de outubro de 2015 | 20h33

Depois de Gustavo Kuerten e Maria Esther Bueno (ela antes da Era Moderna), o Brasil terá um novo número 1 do mundo no tênis. Nesta sexta-feira, o mineiro Marcelo Melo fez história ao avançar à semifinal do ATP 500 de Viena, na Áustria, e garantiu pontos suficientes para, a partir da atualização do próximo dia 2, se tornar o líder do ranking de duplas.

O fato histórico foi obtido com a vitória ao lado do polonês Lukas Kubot sobre a parceria formada pelo francês Jean Julien Rojer e pelo romeno Horia Tecau, atuais campeões de Wimbledon e cabeças de chave número 1 em Viena, por 2 sets a 0 - com parciais de 7/6 (7/4) e 6/4, em 1 hora e 26 minutos de partida.

Neste sábado, os dois enfrentarão nas semifinais a dupla formada pelo italiano Andreas Seppi e pelo espanhol David Marrero. Marcelo Melo vem em uma sequência espetacular no circuito profissional - são 10 vitórias seguidas e os títulos do ATP 500 de Tóquio e o Masters 1000 de Xangai com o sul-africano Raven Klaasen. E isso tudo sem o seu parceiro habitual, já que o croata Ivan Dodig preferiu jogar torneios da série Challenger para melhorar a sua colocação no ranking de simples da ATP.

A subida de Marcelo Melo do atual terceiro lugar para a liderança do rankig de duplas só acontecerá no próximo dia 2 porque é nesta data que serão descontados os 1.000 pontos dos irmãos gêmeos norte-americanos Bob e Mike Bryan pelo título do Masters 1000 de Paris do ano passado.

Assim, eles cairão de 8.490 para 7.490 pontos. Já Marcelo Melo, hoje a 510 pontos dos atuais líderes, já defendeu os 180 que tinha como missão nesta semana e deverá contar com, no mínimo, 7.980 em 2 de novembro. Mesmo que Mike Bryan vença o ATP 500 da Basileia, na Suíça, na semana que vem, ao lado do canadense Vasek Pospisil, somaria no máximo 7.990 pontos. Já Bob Bryan não está em atividade nas últimas duas semanas, aguardando o nascimento de seu terceiro filho.

Marcelo Melo se tornará o primeiro brasileiro desde Gustavo Kuerten a ficar no topo de um ranking da ATP - o tenista catarinense, tricampeão em Roland Garros, liderou a lista de simples pela última vez no dia 18 de novembro de 2001.

ANDRÉ SÁ PERDE

Outro brasileiro em ação nesta sexta-feira, o também mineiro André Sá se despediu nas quartas de final do ATP 250 de Estocolmo, na Suécia. Ao lado do australiano Chris Guccione, caiu diante dos norte-americanos Jack Sock e Nicholas Monroe, cabeças de chave número 2, com um duplo 6/4 em 1 hora e 2 minutos de partida.

Na próxima semana, André Sá continuará ao lado de Guccione para o ATP 250 de Valência, na Espanha. Depois disso, o mineiro pode até atuar por mais uma semana, no Masters 1000 de Paris, mas para isso será necessário formar dupla com outro parceiro e tentar passar no corte da chave.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisATPMarcelo Melo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.