Ben Stansall / AFP
Ben Stansall / AFP

Marcelo Melo confirma presença no Rio Open ao lado de Lukazs Kubot

Brasileiro e polonês finalizaram 2019 como segunda melhor dupla do mundo; torneio nunca teve tenista 'da casa' campeão

Felipe Rosa Mendes, O Estado de S. Paulo

02 de fevereiro de 2020 | 04h30

De volta ao Brasil neste sábado, Marcelo Melo confirmou seu lugar na chave de duplas do Rio Open. Presença garantida em todas as edições da competição de nível ATP 500, o tenista mineiro voltará a competir no saibro carioca ao lado do parceiro Lukazs Kubot, da Polônia. No ano passado, Melo havia jogado do lado do compatriota Bruno Soares.   

O brasileiro desembarcou em solo nacional neste sábado, após disputar seus dois primeiros torneios do ano. Ao lado de Kubot, venceu duas partidas na temporada até agora, nas estreias no Torneio de Adelaide e no Aberto da Austrália, primeiro Grand Slam do ano, em Melbourne. Kubot vai desembarcar no Brasil somente no dia 11, seis dias antes do início do Rio Open.

“Estou muito feliz do Kubot vir novamente ao Brasil jogar o Rio Open. E, este ano, chegando com mais antecedência, para fazermos uma bela preparação. Será muito legal. É sempre muito especial jogar no Rio, perto da torcida. Esperamos todos lá, os torcedores presentes, uma energia muito boa”, projeta Melo, atual número 7 do mundo nas duplas – Kubot é o 5º colocado.

Melo jogou com Kubot, seu parceiro de costume, em 2017 e em 2018 no Rio. No ano passado, formou dupla com Soares, com quem costuma defender o Brasil na Copa Davis e na Olimpíada. Na edição passada da competição, eles pararam nas quartas de final. O melhor resultado de Melo no Rio aconteceu em 2014, quando foi vice-campeão ao lado do espanhol David Marrero.

Em solo brasileiro, Melo espera retomar as boas performances exibidas ao longo de 2019, quando ele e Kubot terminaram a temporada como a segunda melhor dupla do mundo, com um título e cinco vice-campeonatos. Neste ano, em dois torneios, foram apenas dois triunfos até agora. Na sequência, eles vão disputar o Torneio de Acapulco a partir do dia 24.

Em sua sétima edição, o Rio Open ainda não viu um brasileiro levantar troféu em sua história. Neste ano, terá novamente Soares, desta vez jogando ao lado do croata Mate Pavic, seu parceiro habitual, e Marcelo Demoliner, que ainda não definiu com quem formará dupla.

Na chave de simples, os representantes nacionais serão Thiago Monteiro e Felipe Meligeni, ainda com a possibilidade de haver mais um convite para um tenista da casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.