Hugo Cordeiro/Vipcomm
Hugo Cordeiro/Vipcomm

Marcelo Melo e Bruno Soares receberão Bolsa Pódio, do governo federal

Tenistas serão contemplados com projeto que visa colocar País como potência olímpica

Agência Estado

28 de novembro de 2013 | 14h53

SÃO PAULO - Respectivamente o terceiro e o sexto colocados do ranking mundial de duplas no tênis, Bruno Soares e Marcelo Melo serão contemplados pelo Bolsa Pódio, projeto Plano Medalhas, do governo federal, que visa colocar o Brasil nas dez primeiras posições no quadro de medalhas dos Jogos do Rio/2016.

Só neste ano, o melhor da sua carreira, Bruno Soares conquistou 776 mil dólares em premiação no Circuito da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais), enquanto Marcelo Melo passou dos 500 mil dólares. Mas, como conseguiram terminar o ano entre os 20 melhores do ranking, fizeram jus à bolsa federal, que varia de R$ 5 mil a R$ 15 mil. Soares jogou praticamente toda a temporada com Alexander Peya, da Áustria, enquanto Marcelo Melo tem atuado com Ivan Dodig, da Croácia. Mas os dois mineiros, que são amigos e já formaram dupla, jogam juntos pelo Brasil na Copa Davis.

O projeto do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e dos próprios atletas é que Bruno Soares e Marcelo Melo se unam pelo menos a partir do começo de 2016 para que ganhem entrosamento e participem dos Jogos do Rio com chances reais de medalha. O Plano Brasil Medalhas prevê que os recursos para o pagamento das bolsas saia parte do governo federal e outra parte da estatal que patrocina a modalidade. No caso do tênis, essa função é dos Correios.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisMarcelo MeloBruno Soares

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.