Sarah Stier/AFP
Sarah Stier/AFP

Marcelo Melo e Lukasz Kubot estreiam com vitória no Masters 1000 de Miami

Dupla formada por brasileiro e polonês supera Cecchinato e Molteni por 2 sets a 0 - com parciais de 6/2 e 6/2

Redação, Estadão Conteúdo

23 de março de 2019 | 22h46

O brasileiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot, que formam a dupla cabeça de chave número 1, começaram com vitória o Masters 1000 de Miami, nos Estados Unidos. Neste sábado, os dois garantiram vaga nas oitavas de final ao derrotarem o italiano Marco Cecchinato e o argentino Andres Molteni por 2 sets a 0 - com parciais de 6/2 e 6/2, em apenas 55 minutos.

Agora, na próxima rodada, Melo e Kubot enfrentam a dupla formada pelo argentino Guido Pella e pelo português João Sousa, que venceu Taylor Fritz (Estados Unidos) e Nick Kyrgios (Austrália) por 2 sets a 1 - com parciais de 7/6 (7/4), 6/7 (3/7) e 10 a 8 no match tie-break.

Melo e Kubot não deram qualquer chance a Cecchinato e Molteni, dominando totalmente o jogo válido pela primeira rodada. Mostrando mais uma vez muita confiança, repetiram as atuações das partidas anteriores, em Indian Wells, onde terminaram como vices, para comemorar a quinta vitória da temporada e dar o primeiro passo em busca do segundo título em Miami - foram campeões em 2017.

"Hoje (sábado) fizemos um excelente jogo aqui. Foi impressionante a maneira como conseguimos jogar, especialmente por ser uma primeira rodada, usando a confiança toda de Indian Wells. O importante agora é seguir dessa mesma forma nas próximas rodadas. Então, a gente vem com muita garra. Estamos muito felizes com esse resultado", afirmou Melo.

No primeiro set, foram duas quebras - no terceiro e no sétimo games -, com a vitória por 6/2 em 27 minutos. Na segunda parcial, os breaks vieram logo no começo, no primeiro e no terceiro games, com a dupla do brasileiro abrindo 3/0. Os adversários foram ter a primeira e única chance de quebra da partida no quarto game, mas Melo e Kubot salvaram e confirmaram o serviço para fazer 4/0 e, depois, venceram com mais um 6/2 para avançar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.