Lisi Niesner/Reuters
Lisi Niesner/Reuters

Marcelo Melo e Lukasz Kubot vencem dupla britânica e são tricampeões em Viena

Ao lado do polonês, brasileiro derrota Jamie Murray e Neal Skupski por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/5) e 7/5

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de novembro de 2020 | 12h25

Marcelo Melo derrotou os britânicos Jamie Murray e Neal Skupski neste domingo, na final do Torneio de Viena, e conquistou o tricampeonato na competição austríaca. O brasileiro e o polonês Lukasz Kubot, dupla cabeça de chave número 3, venceram os rivais por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/5) e 7/5, em 1h55min de confronto.

Recordista brasileiro, Melo tem agora 35 títulos na carreira, 15 ao lado de Kubot. Destes troféus, nove são de nível ATP 500, sete conquistados com o polonês. Foi a 65ª final da carreira do mineiro, a 26ª jogando ao lado do atual parceiro.

Melo e Kubot disputaram a quarta decisão em Viena, duas de forma consecutiva. Neste ano, eles somam dois títulos - o primeiro foi no Torneio de Acapulco, no México, em fevereiro, antes da paralisação do circuito em função da pandemia da Covid-19. Também foram vice-campeões em Colônia, na Alemanha.

O título é importante para a classificação para o ATP Finals. Melo e Kubot iniciaram a semana no décimo lugar na corrida para Londres. Com os 500 pontos assegurados em Viena, entram na zona de classificação. A dupla segue, agora, para a França, para a disputa do Masters 1000 de Paris.

CHAVE DE SIMPLES

A outra final de Viena reuniu o russo Andrey Rublev e o surpreendente italiano Lorenzo Sonego, algoz do sérvio Novak Djokovic nas quartas de final. Um dos melhores tenistas da temporada, Rublev confirmou o favoritismo e venceu o oponente por 2 sets a 0, com um duplo 6/4.

Número oito do mundo, o russo, de 23 anos, foi superior em quase toda a partida diante do "lucky loser" italiano, 42º do ranking, e conquistou seu quinto título em 2020. Ele tem mais taças do que qualquer outro jogador nesta temporada. Antes, havia sido campeão em Hamburgo e São Petersburgo, ambos de nível ATP 500, e em Doha e Adelaide, duas competições de nível ATP 250.

Em Viena, Rublev fez uma campanha perfeita, e se despediu do torneio sem perder um set sequer. Para vencer a final, ele quebrou o serviço de Sonego duas vezes, uma em cada parcial, e não concedeu break points.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.