Christophe Archambault/AFP
Christophe Archambault/AFP

Marcelo Melo e Lukasz Kubot vencem e faturam o título do Masters 1000 de Paris

Após vencer Bruno Soares na semifinal, brasileiro derrota Ivan Dodig e Marcel Grannolers e levanta a taça

O Estado de S.Paulo

05 Novembro 2017 | 12h28

Comprovando o grande momento que atravessam no circuito profissional do tênis, o brasileiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot conquistaram neste domingo o título da chave de duplas do Masters 1000 de Paris. O troféu veio com uma vitória sobre o croata Ivan Dodig e o espanhol Marcel Granollers por 2 sets a 1, com parciais de 7/6 (7/3), 3/6 e 10/6, em 1h55min de confronto.

+ Görges bate Vandeweghe e conquista maior título da carreira na China

A parceria de melhor desempenho nesta temporada comemorou assim a sexta taça erguida em 2017, sendo a terceira de um Masters 1000 - as outras duas foram em Miami e Madri. Eles também se sagraram campeões em Hertogenbosch, na Holanda, em Halle, na Alemanha, e ainda faturaram o Grand Slam de Wimbledon.

Assim, Melo e Kubot também partirão com favoritismo rumo ao título do ATP Finals, torneio que reúne os melhores tenistas da temporada a partir do próximo dia 12, em Londres. Antes disso, os dois também deverão ser confirmados nesta segunda-feira como novos líderes do ranking individual de duplistas da ATP.

Este foi o 28º título de duplas de Melo no circuito profissional. E esse troféu, alcançado na condição de segundo cabeça de chave em Paris ao lado de Kubot, veio de forma espetacular e com uma boa dose de sofrimento, pois eles chegaram a estar perdendo o match tie-break do terceiro set por 5/2, mas foram buscar uma forte reação e fizeram oito de nove pontos que disputaram na sequência para liquidar o duelo em 10/6.

Antes disso, os finalistas travaram um primeiro set bastante equilibrado, no qual nenhuma das duplas conseguiu conquistar quebras de saque e assim a disputa foi ao tie-break, no qual o brasileiro e o polonês foram melhores para fechar em 7/3.

Na segunda parcial, porém, Ivan Dodig e Marcel Granollers aproveitaram a única oportunidade de quebra de saque que tiveram, salvaram quatro break points e fecharam em 6/3 para empatar o jogo, antes de acabarem sucumbindo no match tie-break.

A decisão deste domingo em Paris também foi um "tira-teima" para os finalistas, pois cada uma das duplas havia conquistado uma vitória em dois confrontos realizados entre elas até então, todos neste ano. Primeiro Dodig e Granollers foram os responsáveis pela eliminação de Melo e Kubot nas oitavas de final do Aberto da Austrália, mas depois o brasileiro e o polonês deram o troco nas quartas de final do Masters 1000 de Madri, antes de agora triunfarem novamente sobre os rivais em Paris.

Melo também se sagrou campeão do Masters 1000 realizado na capital francesa pela segunda vez. Em 2015, ele também ficou com o título, mas atuando ao lado de Dodig, agora superado pelo ex-parceiro nesta decisão de 2017.

Mais conteúdo sobre:
tênis Marcelo Melo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.