Christophe Petit/EFE
Christophe Petit/EFE

Marcelo Melo revela que calma e confiança foram os segredos para título em Paris

Ao lado de Lukasz Kubot, brasileiro derrotou Ivan Dodig e Marcel Granollers em três sets no Masters de Paris

Estadao Conteudo

05 Novembro 2017 | 16h30

Calma nos pontos decisivos e muita confiança. Estes foram os segredos neste domingo para a conquista do título do Masters 1000 de Paris, na França, de acordo com o tenista brasileiro Marcelo Melo. Ele e o seu parceiro, o polonês Lukasz Kubot, derrotaram na final o croata Ivan Dodig e o espanhol Marcel Granollers por 2 sets a 1.

+ Sock vence surpresa sérvia, vence Masters de Paris e vai ao ATP Finals

"Estamos muito felizes por mais um título de Masters 1000. Mantivemos a calma. Não estamos encontrando tantas chances de quebrar. Tivemos a oportunidade, mas não conseguimos converter. Mas o importante foi usar toda a nossa experiência e aquilo que eu vinha falando durante o torneio, no match tie-break, que conseguimos e foi fundamental para nós. Só coisa positiva esta semana e vamos chegar com muita confiança para o (ATP) Finals em Londres", comemorou Marcelo Melo.

Cabeças de chave número 2 em Paris, Marcelo Melo e Lukasz Kubot mostraram um jogo consistente ao longo de todo o torneio. Mais que isso, na final, após perder o segundo set e estar em desvantagem no match tie-break, usaram toda a confiança e contaram com muita calma e jogadas de destaque do brasileiro para virar e comemorar a conquista em Paris.

Este foi o sexto título da dupla em 2017, o terceiro em Masters 1000 - ganharam também Miami (Estados Unidos) e Madri (Espanha). Marcelo Melo soma, agora, oito conquistas de nível Masters 1000, a segunda na capital francesa, com um total de 28 títulos em sua carreira, recorde entre tenistas brasileiros.

A partir do próximo domingo, Marcelo Melo e Lukasz Kubot voltam à quadra como dupla número 1 do mundo para a disputa do ATP Finals, que reúne as oito melhores parcerias da temporada, em Londres, na Inglaterra. Os dois somam 8.600 pontos, contra 7.330 da dupla segunda colocada, formada por finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers.

Mais conteúdo sobre:
tênis Marcelo Melo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.