Kevork Djansezian|AFP
Kevork Djansezian|AFP

Maria Sharapova anuncia que foi pega no exame antidoping

Tenista russa confessa ter usado um moderador metabólico. 'Fiz uma grande besteira e deixo meus fãs chateados com isso'

O Estado de S. Paulo

07 de março de 2016 | 17h15

A tenista russa Maria Sharapova anunciou nesta segunda-feira que foi pega no teste antidoping na disputa do Aberto da Austrália, que foi disputado em janeiro. A atleta explicou que recebeu uma carta da ITF (Federação Internacional de Tênis) com a informação. "Eu fiquei sabendo através de uma carta da ITF que fui pega num exame antidoping; Deixo meus fãs chateados, deixo meu esporte chateado", disse.

A atleta confessa que ainda não sabe o que fará em relação a isso, pois recebeu o comunicado da ITF e ainda não processou todos os fatos, mas não se eximiu da culpa. "Eu assumo toda a responsabilidade. É meu corpo e sou responsável pelo que coloco e deixo colocarem nele. Fiz uma grande besteira", comentou.

Sharapova confessou ter usado Meldonium, um moderador metabólico para aumentar o fluxo sanguíneo. A substância passou a ser proibida recentemente e ela argumenta que não teve conhecimento disso. "A primeira vez que tomei isso foi em 2006. Foi por indicação médica. Tenho deficiência em absorver magnésio e tenho feito uso por necessidade", explicou.

 

Havia uma expectativa muito grande de que ela anunciasse uma possível aposentadoria, pois a tenista convocou a imprensa e chegou-se a especular que ela iria pendurar as raquetes. "Muitos de vocês acharam que eu iria anunciar a minha aposentadoria, mas não faria isso em um hotel no centro de Los Angeles com um carpete tão feio. Eu não quero encerrar minha carreira desta forma", afirmou.

Atual número 7 do mundo, a russa é dona de cinco títulos de Grand Slams: Aberto da Austrália (2008), Roland Garros (2012 e 2014), Wimbledon (2006) e Aberto dos Estados Unidos (2004). 

REPERCUSSÃO

Em comunicado oficial divulgado nesta segunda-feira, confirmou que a russa testou positivo para uma substância proibida durante o último Aberto da Austrália e decretou sua punição momentânea.

"A senhora Sharapova estará provisoriamente suspensa com efeito a partir de 12 de março, esperando pela decisão do caso", confirmou a ITF, que, no entanto, não especificou quando o caso da russa será julgado.

"No dia 26 de janeiro de 2016, a senhora Sharapova proveu uma amostra ao antidoping por sua participação no Aberto da Austrália. A amostra foi analisada pela Agência Mundial Antidoping (Wada), que retornou com resultado positivo para Mildronato, que é proibido segundo o Código da WADA e do Programa Antidoping do Tênis (TADP). A senhora Sharapova aceitou o resultado da coleta", explicou a ITF.

A WTA também se posicionou sobre o doping de uma de suas principais estrelas. "Estou muito triste por ouvir está notícia sobre a Maria. Maria é uma líder e sempre soube que é uma mulher com grande integridade. Ainda assim, como ela bem sabe, é responsabilidade de cada jogador saber o que coloca em seu corpo e se é permitido. Este problema está agora nas mãos do TADP e seus procedimentos padrões. A WTA apoiará as decisões encontradas durante o processo", garantiu o CEO da WTA, Steve Simon.

 

Tudo o que sabemos sobre:
TênisMaria Sharapova

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.