MUHAMMAD FAROOQ / AFP
MUHAMMAD FAROOQ / AFP

Medvedev comanda segunda vitória da Rússia na ATP Cup; Itália vence e segue viva

Número 2 do mundo e Roman Safiullin batem dupla da Austrália por 2 sets a 0

Redação, Estadão Conteúdo

04 de janeiro de 2022 | 13h24

Depois de perder seu primeiro jogo de simples da temporada para o francês Ugo Humbert, o russo Daniil Medvedev, atual número 2 do mundo, se recuperou e nesta terça-feira conseguiu uma vitória tranquila, selando a vitória da Rússia sobre a Austrália na segunda rodada da fase de grupos da ATP Cup, competição entre países que está sendo disputada em Sydney. Agora, cada país tem um triunfo no Grupo B, exatamente como a Itália, e todos estão com chance de atingir a semifinal.

Roman Safiullin, que teve a dura missão de substituir Andrey Rublev e Aslan Karatsev, outra vez se mostrou muito competitivo e obteve o primeiro ponto do dia em cima de James Duckworth com a vitória por 2 seta a 0, com parciais de 7/6 (8/6) e 6/4.

Em seguida, Medvedev perdeu dois games de serviço, mas comandou sempre o placar diante de Alex de Minaur, até fechar por 6/4 e 6/2. O russo obteve duas quebras precoces e saltou a 3/0 antes de permitir pequena reação no set inicial. Depois, disparou no placar e abriu 5/0 e só então o australiano obteve nova quebra. Medvedev terminou o jogo com 72% de acerto do primeiro saque, com apenas oito desses pontos e oito aces.

Com vitórias bem parecidas de seus dois Top 10, a Itália se recuperou da inesperada derrota de estreia e manteve chance de atingir a semifinal da ATP Cup ao bater a França. Primeiro, Jannik Sinner marcou a sua segunda vitória de simples em sua estreia na competição ao superar Arthur Rinderknech por 6/3 e 7/6 (7/3). Em seguida, Matteo Berrettini se mostrou bem mais sólido do que na primeira partida em Sydney, quando foi batido pelo australiano Alex de Minaur, e derrotou Ugo Humbert por 6/4 e 7/6 (8/6).

O Grupo B continua indefinido. A Rússia enfrenta a Itália na rodada final e obrigatoriamente precisa vencer para garantir a vaga, já que os italianos podem atingir também dois triunfos depois que reagiram e eliminaram a França nesta terça-feira. Mas fica ainda a pendência do jogo dos australianos, que enfrentam os franceses e também podem ficar com duas vitórias e forçar definição no desempate.

Grupo C

Assim como havia feito em sua primeira partida, Alexander Zverev voltou a mostrar um tênis muito competente e a Alemanha conseguiu reagir na ATP CUP, obtendo sua primeira vitória na competição. Na estreia, o número 3 do mundo venceu Cameron Norrie, mas seu time foi batido pela Grã-Bretanha e agora precisa de combinação de resultados para ir à semifinal.

Diante do bom time dos Estados Unidos, Jan-Lennard Struff se recuperou da péssima exibição de dois dias atrás e conseguiu superar o super-sacador John Isner em longo duelo e placar de 7/6 (9/7), 4/6 e 7/5.

Em seguida, Zverev fez um pouco de tudo diante do também jovem Taylor Fritz. Além de sacar com a costumeira eficiência, o alemão se mexeu bem, fez bons voleios e mostrou paciência nas trocas de bola diante de um adversário muito agressivo antes de fechar as parciais de 6/4 e 6/4.

No outro duelo da chave, Felix Auger-Aliassime, principal jogador e também capitão do time, fez de tudo para garantir a primeira vitória do Canadá na fase de grupos e manter as chances de atingir as semifinais. O tenista, que havia perdido para Taylor Fritz em três sets intensos, voltou a jogar bem e superou Cameron Norrie com parciais de 7/6 (7/4) e 6/3.

O britânico Daniel Evans conquistou mais uma vitória de simples na abertura do confronto ao superar Denis Shapovalov, por duplo 6/4. Na primeira rodada, Shapovalov preferiu se poupar das simples e atuou apenas nas duplas, o que determinou vitória dos americanos por 2 a 1.

A decisão do confronto foi então para as duplas e aí Aliassime e Shapovalov tiveram espetacular atuação diante dos especialistas Jamie Murray e Joe Salisbury, marcando o placar de 6/4 e 6/1.

O Canadá ainda tem missão difícil, já que enfrentará a Alemanha na rodada decisiva de quinta-feira, precisando de vitória para manter chance. Os britânicos por sua vez enfrentam os Estados Unidos, com os dois países também com chance de atingir a segunda vitória e chegar na semifinal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.