Matthew Stockman/ AFP
Matthew Stockman/ AFP

Medvedev perde de Hurkacz em Miami e não recupera a liderança do ranking da ATP

Russo não vence nenhum set diante de polonês e verá Novak Djokovic seguir no topo

Redação, Estadão Conteúdo

31 de março de 2022 | 18h20
Atualizado 31 de março de 2022 | 20h37

Daniil Medvedev vai ter de esperar um pouco mais para recuperar a liderança do ranking mundial de tênis. O russo tinha a chance de superar mais uma vez Novak Djokovic nesta quinta-feira, mas não conseguiu ganhar do polonês Hubert Hurkacz nas quartas de final do Masters 1000 de Miami e o sérvio se mantém no topo.

Principal cabeça de chave em Miami, o russo errou acima do normal contra um empolgado polonês, que foi perfeito no confronto para seguir à semifinal e permanecer firme na defesa do título. Hurkacz ganhou em sets diretos, parciais de 7/6 (9/7) e 6/3 no Hard Rock Stadium.

Depois de superar Novak Djokovic e assumir o topo no ranking no dia 28 de fevereiro, Medvedev viu seu reinado durar somente três semanas, até 21 de março, após queda precoce em Indian Wells. Na nova oportunidade, precisava figurar entre os quatro melhores e Miami e falhou no ato decisivo após batalha de 2h02.

Foi a quarta vitória de Hurkacz na competição e a 10ª seguida no torneio após o título de 2021. "Acho que a devolução foi crucial. Consegui fazer muitas boas devoluções e ganhar alguns pontos de graça no meu saque, porque fazer ralis com Daniil é divertido, mas eles ficam longos", comemorou sua estratégia o polonês, na entrevista da quadra.

"Passei muito tempo na Flórida, então estou acostumado com a umidade. Acho que as condições estavam a meu favor hoje, então tentei usá-las", concluiu, após empatar os confrontos com Medvedev em 2 a 2.

OSAKA NA FINAL

Naomi Osaka não estava brincando quando disse que se sente em casa jogando no WTA 1000 de Miami. Dona de quatro títulos no torneio, ela vai buscar seu quinto troféu no sábado. Nesta quinta-feira, a japonesa sofreu diante da campeã olímpica Belinda Bencic, mas conseguiu a virada para ir à decisão, ganhando por 4/6, 6/3 e 6/4 em 2h09.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.