Paul Childs / Reuters
Paul Childs / Reuters

Medvedev supera Thiem de virada e conquista o ATP Finals pela 1ª vez

Tenista russo triunfa por 2 sets a 1, com parciais de 4/6, 7/6 (7/2) e 6/4

Ricardo Magatti, especial para a AE, Estadão Conteúdo

22 de novembro de 2020 | 20h42

Daniil Medvedev coroou a ótima reta final de sua temporada em 2020 com o título mais importante de sua carreira. O russo, de 24 anos, derrotou Dominic Thiem neste domingo, de virada, por 2 sets a 1, com parciais de 4/6, 7/6 (7/2) e 6/4, em 2h43 de partida, e foi campeão do ATP Finals de forma invicta. Foi o quinto ano seguido que o torneio teve um vencedor inédito.

Campeão da competição que reúne os oito melhores tenistas da temporada, Medvedev terminou o ano com dez vitórias seguidas no circuito. O número 4 do ranking da ATP teve uma trajetória perfeita no ATP Finals: foi o primeiro do grupo que tinha o pentacampeão Novak Djokovic, o vencedor de 2018 Alexander Zverev e o estreante Diego Schwartzman, e eliminou na semifinal o número 2 do mundo, Rafael Nadal.

O jovem russo, portanto, conquistou o troféu derrotando os três primeiros colocados do ranking da ATP, o primeiro a conquistar esse feito no torneio em Londres. Neste ano, ele também faturou o Masters 1000 de Paris há duas semanas.

"Que partida! Uma das minhas melhores vitórias, duas horas e 43 minutos, três sets contra um jogador incrível", resumiu Medvedev, primeiro russo a triunfar no ATP Finals desde 2009, quando Nikolay Davydenko ficou com o título.

Curiosamente, Davydenko venceu na primeira vez que Londres recebeu o torneio e a edição de 2020 foi a última em território britânico. A partir do ano que vem, o evento será disputado em Turim, na Itália.

"Eu sempre disse antes deste torneio que seria uma história incrível se, aqui em Londres, onde a competição foi disputada por 11 anos, o primeiro campeão fosse russo e o último campeão também", disse o vencedor, que faturou 1.500 pontos no ranking pela conquista.

Thiem, por sua vez, não escondeu a frustração de ter sido vice pelo segundo ano consecutivo. Em 2019, ele foi derrotado na decisão pelo grego Stefanos Tsitsipas. O austríaco tentava se tornar o primeiro jogador de seu país a vencer o ATP Finals.

"Claro que estou decepcionado, mas ao mesmo tempo também estou orgulhoso do desempenho de toda a semana. Daniil realmente mereceu", reconheceu Thiem, que levou 800 pontos pelo segundo lugar.

E Medvedev superou algumas dificuldades para triunfar em Londres. O russo começou mal e deu indícios de que não teria uma noite feliz depois de ter seu serviço quebrado no quinto game ao cometer uma dupla falta. Thiem fechou o primeiro set em 6/4 contando com a sorte ao ver a bola tocar a fita e enganar o rival.

A história, porém, foi diferente na segunda parcial. O austríaco não foi tão consistente, cometeu alguns erros não forçados a partir da metade do segundo set, mas conseguiu confirmar seus serviços. Depois de vencer um rali com 24 trocas de bola, o russo ganhou uma chance de quebra no oitavo game, mas não aproveitou.

A definição do set ficou para o tie-break. Bem no saque e consistente no fundo de quadra, Medvedev emendou sete pontos seguidos para vencer a parcial e empatar o confronto. Ele fez 19 bolas vencedoras no set contra apenas sete do adversário.

No set decisivo, Medvedev conseguiu boas subidas à rede, se defendeu bem e variou o jogo em resposta aos slices perigosos de Thiem, que amargou seu saque quebrado pela primeira vez na partida. Quando veio a oportunidade de sacar para o título, o russo não a desperdiçou e confirmou a conquista, a mais importante de sua breve carreira.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisDominic ThiemDaniil Medvedev

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.