Meligeni pode abafar crise na Copa Davis

No meio da crise da Copa Davis brasileira, instaurada desde o anúncio da troca de treinador, com Jaime Oncins assumindo o lugar de Ricardo Acioly, um nome surgiu como conciliador: o de Fernando Meligeni. Querido por todos os jogadores e sem envolvimentos políticos, tornou-se um candidato para assumir o comando, mas de uma forma clara. Rejeita qualquer briga, não quer entrar em atrito com Oncins e só aceitaria a posição em caso de unanimidade da equipe, o que não parecer serproblema. "Se fosse convidado e com a aceitação de todos os jogadores é lógicoque aceitaria dirigir a Copa Davis", afirmou Meligeni. "Só nãoaceitaria se o convite viesse apenas da CBT." Meligeni disse que vê com tristeza toda essa situação e espera que acrise se resolva com rapidez, caso contrário "as consequências podemser graves". Um boicote, como está sendo cogitado, teria repercussõesnegativas. Caso, porém, fosse chamado para compor a comissão técnica oproblema estaria caminhando para uma solução. Enquanto isso, Jaime Oncins, segundo informou o presidente da CBT,Nelson Nastas, está tentando fazer acordos com os jogadores. GustavoKuerten, o principal tenista do time, no entanto, já mandou uma espéciede recado de Florianópolis: está totalmente concentrado na suapreparação para os Masters Series de Indian Wells e Key Biscayne e nãopretende se preocupar com outros assuntos. Guga, depois de passar um mês jogando no saibro, está atento a suareadaptação às quadras rápidas. A partir do dia 12 defende a final deIndian Wells, do ano passado, quando perdeu para Lleyton Hewitt. Jogaainda em Miami com boas perspectivas. Afinal, este ano já esteve nassemifinais de Auckland, torneio realizado em superfície bem semelhanteaos dois próximos Masters Series. Em Indian Wells, Guga não vai ter vida fácil. Estão na competição osmelhores tenistas do mundo e a organização anunciou nesta quinta-feirauma lista de wild cards (convites) que coloca na disputa tenistas depeso, que por um motivo ou outro cairam no ranking e estariam fora dachave principal. Entre os convidados estão Marat Safin, Alex Corretja,Tommy Haas, Tomas Enqvist, jogadores que juntos já conquistaram mais de60 títulos, entre eles vários Masters Series e um Grand Slam.

Agencia Estado,

04 de março de 2004 | 16h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.