Franck Fife/AFP
Franck Fife/AFP

Melo e Dodig vencem em Paris e brasileiro fatura 4º título seguido

Dupla bate canadense Vasek Pospisil e o norte-americano Jack Sock

Estadão Conteúdo

08 de novembro de 2015 | 11h06

O brasileiro Marcelo Melo definitivamente atravessa o melhor momento de sua carreira, e neste domingo faturou mais um título para a coleção. Mais uma vez ao lado do croata Ivan Dodig, ele se tornou campeão do Masters 1000 de Paris ao vencer na decisão o canadense Vasek Pospisil e o norte-americano Jack Sock por 2 sets a 1, de virada, com parciais de 2/6, 6/3 e 10/5.

A conquista sela a semana mágica de Melo. Confirmado como novo número 1 do mundo na última segunda-feira, o brasileiro faturou neste domingo seu 19.º título de duplas na carreira. Em grande fase, o líder do ranking venceu as últimas quatro competições que disputou (Paris, Viena, Xangai e Tóquio).

Já são 16 partidas de invencibilidade para o brasileiro, que atuou também ao lado do sul-africano Raven Klaasen nesta sequência. A vitória nas semifinais já havia sido suficiente para garanti-lo como número 1 do mundo para o início do ano que vem. Agora, ele seguirá embalado para o ATP Finals, que acontecerá na próxima semana.

E mesmo vivendo grande fase, Melo e Dodig tiveram muita dificuldade neste domingo. Sock e Pospisil foram amplamente superiores no início e quebraram o saque do brasileiro logo de cara. Pouco depois, confirmaram um break point também no serviço do croata, fechando o set com tranquilidade.

Na segunda parcial, Melo e Dodig acordaram, mas seguiram tendo dificuldades diante da boa atuação dos adversários. Isso até o sexto game, quando alcançaram a quebra necessária para fechar e deixar tudo igual.

No super tie-break, pesou a experiência e o grande momento da dupla. Com alguns lindos pontos, o brasileiro e o croata viraram a parcial, que chegou a estar em 4 a 2 para os adversários, arrancaram e fecharam até com certa facilidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.