Luiz Candido/ CBT
Luiz Candido/ CBT

Melo e Soares desfalcam time do Brasil na Copa Davis contra a favorita Austrália

Duelo marcado para os dias 6 e 7 de março, em Adelaide, vale vaga nas Finais da Davis, em novembro

Redação, Estadao Conteudo

03 de fevereiro de 2020 | 16h47

Contra o difícil time da Austrália na Copa Davis, o Brasil terá duas baixas de peso. Bruno Soares e Marcelo Melo, dois dos melhores duplistas do mundo, vão desfalcar a equipe no confronto marcado para os dias 6 e 7 de março, em Adelaide, de acordo com a convocação anunciada pela Confederação Brasileira de Tênis (CBT), nesta segunda-feira. O duelo vale vaga nas Finais da Davis, em novembro.

Os experientes tenistas optaram por ficar de fora da convocação do capitão Jaime Oncins para evitar maior desgaste físico, em nova viagem para a Austrália. Os dois estiveram no país neste mês para a disputa do primeiro Grand Slam do ano. Pelo calendário da dupla, com seus respectivos parceiros habituais, eles teriam que viajar de Acapulco para a Austrália e, depois, ir para os Estados Unidos para a disputa dos Masters 1000 de Indian Wells e Miami.

Atuais 10º e 23º do mundo nas duplas, Melo e Soares alegaram ainda que o calendário deste ano já será apertado naturalmente em razão da disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em julho.

"Agradeço a confiança do capitão Jaime Oncins e da Confederação Brasileira de Tênis, mas o objetivo maior para 2020 é a possível convocação para os Jogos Olímpicos, em que eu gostaria de participar e tentar a inédita medalha olímpica para o tênis brasileiro. Para que isso seja possível, a preparação precisa ser a melhor possível, o que ficaria difícil devido à complicada logística para participar da Davis na Austrália em meio à gira de torneios pela América do Sul e do Norte", disse Melo.

Soares afirmou também que os duplistas pretendem jogar juntos nos próximos meses para ganharem entrosamento, visando a Olimpíada. "O calendário deste ano já é mais longo do que o de costume com as Olimpíadas em Tóquio. Para chegarmos bem entrosados lá, vamos jogar, no mínimo, dois torneios juntos e o desgaste físico e mental de ir novamente para a Austrália, daqui a um mês, seria demais para nós."

Jaime Oncins disse compreender a escolha dos duplistas. "Tivemos uma boa conversa e eu entendi a posição dos dois atletas. Nada impede que no futuro venham a ser convocados novamente. No momento, eu acredito muito nestes jovens que estamos levando. Tenho a confiança que estão passando por um bom momento no circuito e também merecem ter essa oportunidade dentro da equipe na Copa Davis", comentou o capitão.

Sem os experientes tenistas, Oncins terá Marcelo Demoliner, especialista em duplas, e o estreante Felipe Meligeni, que também está acostumado a jogar nesta modalidade. Os demais convocados foram Thiago Monteiro (89º), João Menezes (188º) e Thiago Wild (207º), respectivamente o número 1, 2 e 3 do Brasil atualmente.

Nesta fase classificatória da Davis, o time brasileiro fará um dos seus confrontos mais difíceis dos últimos anos, contra os favoritos australianos. A equipe da casa deverá ter Nick Kyrgios, atual 20º do mundo e em grande fase, Alex de Minaur (25º) e John Millman (41º). Juntos, eles levaram a Austrália à semifinal da ATP Cup, no início de janeiro.

Oncins, contudo, mantém a confiança para o duelo. "Estamos indo para um confronto muito difícil. Independentemente de quem jogar, a Austrália irá com um time bastante forte, mas a nossa equipe também tem pontos fortes. Além do Demoliner, que vem de um bom momento nas duplas, temos o Thiago Monteiro muito confiante, principalmente após o grande jogo que fez contra o Isner no Australian Open. E temos a juventude do João Menezes e do Thiago Wild, e agora com o Felipe trazendo sangue novo. É um grupo que vai ganhar muita experiência neste encontro", projeta o capitão brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.