Divulgação
Divulgação

Melo e Soares exaltam superioridade contra dupla do Equador na Davis

Com o resultado, Brasil abriu 2 a 1 no confronto em Belo Horizonte

Nathalia Garcia, enviada especial a Belo Horizonte, O Estado de S. Paulo

16 de julho de 2016 | 19h37

A vitória de Marcelo Melo e Bruno Soares sobre Emilio Gomez e Roberto Quiroz colocou o Brasil na frente do Equador por 2 a 1 na Copa Davis. Após susto no primeiro set no triunfo por 3 sets a 1, a dupla brasileira reconheceu que demorou um pouco para se ajustar em quadra. Mas também exaltou a superioridade apresentada contra os equatorianos, em Belo Horizonte, no restante da partida.

“A responsabilidade era da nossa dupla e eles conseguiram usar isso no primeiro set. E foi muito mais pelo fato de a gente demorar para acertar a mão do que mérito deles. Tomamos o controle da situação, eles quase não tiveram chance. Por mais que tiveram o momento deles, a gente conseguiu fazer uma grande partida”, exaltou Soares.

Melo admitiu que a dupla do Brasil teve de mudar a estratégia de jogo ao longo da partida e elogiou o desempenho dos adversários neste sábado. “A gente começou com um pouquinho mais de erros porque eles também estavam jogando muito bem. Eles têm uma boa noção de como jogar dupla e, por isso, o jogo foi duro, especialmente no primeiro set”, avaliou.

Amigos de infância, os mineiros mostraram mais uma vez afinidade em quadra. No circuito, Bruno Soares atua ao lado do britânico Jamie Murray, enquanto Marcelo Melo forma parceria com o croata Ivan Dodig. Nesta temporada, fizeram alguns torneios juntos como preparação para os Jogos Olímpicos. E, em agosto, entrarão do mesmo lado da quadra com as cores do Brasil mais uma vez.

Esse teste para a Olimpíada foi importante para os tenistas. “Conseguimos controlar o emocional, nem falava com o Bruno e sabia o que estava pensando”, afirmou Marcelo. Para ele, a sintonia com o parceiro lhe dá mais tranquilidade. “Temos um entrosamento enorme, é raro quando contrariamos um ao outro, a gente sempre tem praticamente o mesmo pensamento, isso torna a gente uma dupla muito boa.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.