Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

?Mestre" Federer comemora a 3ª final

Imbativel nas quadras de grama há 35 partidas, Roger Federer chega a sua terceira final consecutiva do Torneio de Wimbledon, depois de bater numa das semifinais, o australiano Lleyton Hewitt, por 6/3, 6/4 e 7/6 (7/4), numa atuação em que os ingleses definiram como uma "aula master" de como se jogar neste tipo de superfície. Em busca do tricampeonato, o tenista suíço, número 1 do mundo, ainda espera pelo seu adversário. A outra semifinal entre Andy Roddick e Thomas Johansson foi suspensa por causa de chuvas com liderança do norte-americano por 6 a 5, ainda no primeiro set. O jogo será reiniciado neste sábado, dia em que também será jogada a final feminina. Às 10 horas na quadra central do All England Club, duas ex-campeãs disputam o título de 2005. Venus Williams enfrenta Lindsay Davenport que finalizou seu jogo diante de Amelie Mauresmo por 6/7 (7/5), 7/6 (7/4) e 6/4. A campeã vai levar um prêmio superior a US$ 1 milhão."Não me sinto imbatível", disse o simpático Federer. "Estou muito orgulhoso de chegar a minha terceira final em Wimbledon. Mas no domingo é uma nova história. É como uma partida de futebol, vai começar 0 a 0." Federer não perde um jogo na grama desde a primeira rodada de Wimbledon de 2002, quando caiu diante do croata Mario Ancic.Na semifinal desta sexta-feira jogou tanto que até calou os habituais gritos de "c´mons" de Lleyton Hewitt. Convencido da superioridade do suíço, o tenista australiano revelou-se muito humilde e sincero na entrevista coletiva. "Não sei o que o Federer pode melhorar na grama. Tem tudo de bom. Atualmente é imbatível nesse piso."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.