CBT/Divulgação
CBT/Divulgação

Monteiro e Clezar caem no quali e Brasil não terá tenista de simples em Wimbledon

Brasileiros são eliminados após derrotas para francês e italiano, respectivamente

Estadão Conteúdo

25 Junho 2018 | 14h50

O Brasil não terá representantes nas chaves de simples de Wimbledon neste ano. Os dois tenistas com chances de entrar na competição eram Thiago Monteiro e Guilherme Clezar, que foram eliminados logo na estreia no qualifying, nesta segunda-feira. O País só terá representantes nas duplas e no juvenil, ambos no masculino.

+ Em retorno após 11 meses, Murray leva virada de Kyrgios em Queen's

+ Nadal retoma topo do ranking em sexta troca de liderança com Federer em 2018

Guilherme Clezar, 191º do mundo, foi o primeiro a entrar em quadra na grama londrina. Mas não chegou a vencer um set contra o italiano Thomas Fabbiano, que fechou a partida com parciais de 6/2 e 6/3, em apenas 58 minutos.

Monteiro se saiu um pouco melhor na rodada de abertura do quali, mas também se despediu de forma precoce. Contra o francês Gregoire Barrère, o atual 132º do ranking foi derrotado por 2 sets a 1, com parciais de 6/4, 2/6 e 6/3, em 1h38min de confronto.

O Brasil contou com apenas dois tenistas no quali porque Rogério Dutra Silva, que era o número 1 do País no momento da definição dos classificados diretamente à chave principal, optou por não competir neste Grand Slam. E Thomaz Bellucci, atual 276º do mundo, não tinha ranking para entrar na disputa.

No feminino, o Brasil não será representado porque Beatriz Haddad Maia ainda se recupera da cirurgia realizada nas costas, no mês passado. Ela só deve voltar às quadras em agosto, a tempo de competir no US Open, provavelmente na chave do quali.

A chave principal de Wimbledon terá início no dia 2 de julho, segunda-feira que vem. O Brasil será representado por Bruno Soares, Marcelo Melo e Marcelo Demoliner nas duplas. E, no juvenil, Thiago Wild, Gilbert Klier Jr, Mateus Alves, Matheus Pucinelli, João Lucas Reis e Igor Gimenez vão entrar em quadra.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.