Tony O'Brien / AFP
Tony O'Brien / AFP

Muguruza arrasa Rybarikova e volta à final de Wimbledon após dois anos

Em 2015, espanhola foi derrotada por Serena Williams; adversária deste ano pode ser a irmã da algoz

Estadão Conteúdo

13 de julho de 2017 | 11h22

Com uma atuação arrasadora diante da eslovaca Magdalena Rybarikova, superada por duplo 6/1 em apenas 64 minutos, Garbiñe Muguruza se tornou nesta quinta-feira a primeira tenista a garantir vaga na decisão da chave feminina de simples desta edição de Wimbledon. Com o triunfo, a espanhola retornou à final do Grand Slam realizado em Londres após dois anos e terá nova chance de buscar um título inédito para a sua carreira.

Derrotada em 2015 pela norte-americana Serena Williams no confronto que valeu o troféu da mais importante competição de tênis disputada em quadras de grama, Muguruza agora espera pela definição de sua adversária na final que será realizada neste sábado. Ela terá pela frente a vencedora da partida entre Venus Williams, irmã mais velha de Serena, e a britânica Johanna Konta, também programada para ser encerrada nesta quinta-feira na capital inglesa.

Apenas a 14ª cabeça de chave desta edição de Wimbledon e atual 15ª colocada do ranking mundial, Muguruza chegará embalada e cheia de confiança para esta decisão. Antes de atropelar Rybarikova, ela desbancou o favoritismo de Angelique Kerber, número 1 da WTA até cair diante da espanhola, nas oitavas de final, e depois passou pela russa Svetlana Kuznetsova, 8ª tenista do mundo, nas quartas.

Surpreendente semifinalista, pois ocupa a 87ª posição do ranking da WTA, Rybarikova também eliminou outras favoritas em seu caminho até as semifinais, entre elas a checa Karolina Pliskova, terceira cabeça de chave, que assumirá o posto de tenista número 1 do mundo na próxima segunda-feira mesmo tendo sido batida pela eslovaca na segunda rodada deste Grand Slam.

Nesta quinta-feira, porém, Rybarikova não foi páreo para Muguruza. A espanhola dominou toda a partida, na qual aproveitou cinco de 12 chances de quebrar o saque da eslovaca e salvou o único break point cedido à adversária em todo o duelo.

Com 74% de aproveitamento dos pontos que disputou com o seu primeiro serviço, ela ainda contabilizou 22 bolas vencedoras, contra apenas oito winners de sua rival. Assim, ainda pôde cometer 11 erros não forçados, mesmo número contabilizado pela sua oponente, pois os mesmos pouco atrapalharam a sua sua vitória arrasadora.

Campeã de Roland Garros no ano passado, Muguruza buscará o seu segundo título de Grand Slam e triunfar pela primeira vez nesta que será sua segunda final em Londres, onde no ano passado amargou uma eliminação já na segunda rodada de Wimbledon.

"Acho que hoje eu entrei em quadra super confiante. E tudo correu bem", comemorou a espanhola, que depois deixou claro o quanto almeja este troféu que estará em jogo na decisão de sábado. "Eu definitivamente quero ganhar, não importa quem esteja na minha frente", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.