Kazuhiro Nogi / AFP
Kazuhiro Nogi / AFP

Muguruza derrota francesa e encara Wozniacki na semifinal em Tóquio

Em duelo entre ex-líderes do ranking, Kerber bate Pliskova

Estadão Conteúdo

22 de setembro de 2017 | 11h39

Atual número 1 do mundo, a espanhola Garbiñe Muguruza venceu mais uma no Torneio de Tóquio e confirmou o confronto com a dinamarquesa Caroline Wozniacki, ex-líder do ranking, na semifinal. Para avançar, Muguruza superou a francesa Caroline Garcia por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/4 nesta competição de nível Premier (diferente da competição de nível International disputada na mesma capital japonesa na semana passada).

Favorita, a número 1 do mundo quase não foi ameaçada por Garcia, 20º do ranking, nesta sexta-feira. A espanhola fechou o set inicial sem ter o saque ameaçado e impôs duas quebras à rival. Na segunda parcial, Muguruza chegou a sofrer uma quebra, mas não correu maiores riscos e fechou o set e o jogo em 1h21min.

Em seu primeiro torneio como número 1 do mundo, Muguruza terá um desafio mais complicado para chegar à final. Sua próxima adversária será a experiente Wozniacki, que é a atual campeã em Tóquio. Para avançar à semifinal, a dinamarquesa superou a eslovaca Dominika Cibulkova, quinta cabeça de chave. Cibulkova abandonou o jogo quando perdia por 6/3, 6/7 (5/7) e 1/3.

No retrospecto direto entre Muguruza e Wozniacki, a espanhola leva ligeira vantagem. Tem três vitórias, contra duas da dinamarquesa. Porém, no único confronto entre elas neste ano, foi Wozniacki quem levou a melhor.

A outra semifinal de Tóquio terá mais uma ex-líder do ranking. A alemã Angelique Kerber, sétima cabeça de chave, despachou a checa Karolina Pliskova, cabeça dois e ex-número 1 do mundo. Desbancada por Muguruza no topo, Pliskova foi superada por 7/6 (7/5) e 7/5.

Com o triunfo, Kerber se credenciou para o duelo contra a russa Anastasia Pavlyuchenkova, que eliminou a checa Barbora Strycova por 5/7, 6/3 e 6/1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.