Muguruza segue 100% e pega Radwanska na semi; Safarova vence e classifica Kvitova

Os dois confrontos das semifinais do Masters da WTA foram definidos nesta sexta-feira, em Cingapura, após a realização dos dois últimos jogos do Grupo Branco da competição que reúne as melhores tenistas da temporada, exceto Serena Williams, que encerrou seu ano mais cedo para cuidar da saúde e se recuperar de lesões. Um destes duelos irá envolver a espanhola Garbiñe Muguruza, que fechou a primeira fase do torneio com 100% de aproveitamento ao vencer a checa Petra Kvitova por 2 sets a 1, com parciais de 6/4, 4/6 e 7/5, e avançar como líder da sua chave.

Estadão Conteúdo

30 de outubro de 2015 | 09h49

Com o resultado, a atual terceira colocada do ranking mundial terá pela frente em uma das semifinais deste sábado a polonesa Agnieszka Radwanska, que na última quinta-feira fechou o Grupo Vermelho do Masters na segunda posição.

E, mesmo tendo sido derrotada por Muguruza, Kvitova acabou avançando às semifinais como vice-líder do Grupo Branco ao ser beneficiada pela vitória da sua compatriota Lucie Safarova pela alemã Angelique Kerber, por 2 sets a 0, com 6/4 e 6/3, no outro duelo disputado nesta sexta.

Mesmo já eliminada da briga por um lugar na próxima fase após sofrer duas derrotas em dois jogos, Safarova teve como motivação o fato de poder classificar a sua compatriota. E ela acabou passando pela sexta cabeça de chave do Masters em sets diretos e fez com que Safarova avançasse como vice-líder do Grupo Branco.

Assim, a tenista checa derrotada por Muguruza nesta sexta se credenciou para encarar em uma das semifinais deste sábado a russa Maria Sharapova, que assim como a tenista espanhola se garantiu na liderança de uma das chaves da competição com 100% de aproveitamento.

O primeiro jogo do dia em Cingapura foi bastante equilibrado e teve Muguruza triunfando depois de 2h33min de confronto. A espanhola chegou a ter o seu saque quebrado por sete vezes durante a partida, mas compensou o fato convertendo oito de 13 break points.

E Muguruza encarou a atual quinta colocada do ranking mundial pela primeira vez no circuito profissional e um jogo muito igual, com cada tenista tendo 61% de aproveitamento no primeiro saque e fazendo quatro aces cada. No momento decisivo do terceiro set, porém, a espanhola foi mais eficiente para fechar o jogo.

Já no duelo entre Safarova e Kerber, a checa foi superior ao sofrer apenas uma quebra de saque durante o jogo e converter quatro de 13 break points cedidos pela sexta cabeça de chave da competição, que sucumbiu à pressão. Essa foi, por sinal, a segunda vitória da checa em três jogos com a alemã, que já havia sido batida pela adversária no ano passado na final da Fed Cup, espécie de versão feminina da Copa Davis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.