Denise Andrade/Estadão
Denise Andrade/Estadão

Mundo do esporte dá adeus a Maria Esther: 'O que ela fez pelo tênis, ninguém fez'

Ex-tenista morreu aos 78 anos nesta sexta-feira em decorrência de um câncer na boca

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

08 Junho 2018 | 20h42

O mundo do esporte exalta o legado de Maria Esther Bueno, morta ontem em decorrência de um câncer na boca que tratava desde o ano passado. Nomes do tênis e de outros esportes relembram a dedicação da ex-atleta à modalidade.

Dona de 19 títulos de Grand Slam, Maria Esther Bueno morre aos 78 anos

“Um dia triste para o tênis brasileiro”, comentou Marcelo Melo. “Maria Esther Bueno foi a maior vencedora do tênis brasileiro, sempre prestou tudo que pôde ao tênis, sempre nos dava forças e energias positivas. O mundo do tênis está em luto.”

O ex-tenista Fernando Meligeni, o Fininho, disse que Maria Esther “flutuava” em quadra. “Tinha por ela muita admiração. Muito respeito e gratidão. O que ela fez pelo tênis ninguém fez”, diz o ex-tenista Fernando Meligeni, o Fininho. “Muito mais que amigo eu era fã de tudo que ela representa para os tenistas. Maria Esther Bueno foi e sempre será a maior tenista do Brasil. Em uma época onde o tênis era jogado entre passos de dança, ela era a melhor dançarina do mundo. Ela flutuava em quadra.”

Para Fininho, porém, a ex-tenista morreu sem ser devidamente valorizada. “Hoje perdemos o maior ícone e nome do tênis do nosso país. Mais uma gênio esquecida, deixada de lado. Mais uma incrível atleta que não foi reconhecida como merecia. Mais uma atleta mais reconhecida fora do que dentro do nosso país."

A tenista Bia Haddad exaltou as lutas de Maria Esther dentro e fora das quadras. "Ela sempre foi um ícone no nosso pais, representou da melhor forma possível, teve resultados brilhantes dentro e fora das quadras e sempre mostrou muita luta, sempre foi uma pessoa muito boa, fez bem para o esporte. Vai ser mais uma estrela torcendo por cada um de nós."

Nalbert, do vôlei, disse que o Brasil se despede de uma das maiores atletas da história. "Tive a honra de conhecer e fazer a cobertura da Olimpíada de Londres (em 2012) ao lado dela. Uma das maiores atletas de todos os tempos e a doçura em pessoa. Fará muita falta."

Clubes de futebol também se manifestaram. "Com profundo pesar recebemos a notícia do falecimento de uma das maiores esportistas da história do país. Descanse em paz, Maria Esther Bueno", escreveu o Flamengo. O Corinthians também prestou solidariedade à família. "O Corinthians se solidariza à família e amigos de Maria Esther Bueno, maior tenista brasileira de todos os tempos, que nos deixou nessa sexta-feira aos 78 anos. Descanse em paz."

ENTIDADES

A Confederação Brasileira de Tênis (CBT) lamentou a perda da "maior tenista de todos os tempos". "Hoje, o Brasil perdeu um dos seus maiores ícones esportivos de todos os tempos. Dona de incríveis 19 títulos de Grand Slams, entre simples e duplas, e uma exímia representante de nosso país. Sem dúvidas, Maria Esther Bueno foi o maior nome do tênis brasileiro. O nosso esporte está em luto”, afirmou o presidente Rafael Westrupp.

Em nota de pesar, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) prestou solidariedade. "Maria Esther Bueno foi a maior tenista do país. Nesse momento de dor, o COB se solidariza aos familiares e amigos de Maria Esther Bueno, certo de que suas conquistas e legado estarão eternizados na história do esporte brasileiro."

Mais conteúdo sobre:
Maria Esther Bueno tênis

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.