Andrew Harnik / AP
Andrew Harnik / AP

Murray desiste de jogar em Marselha e amplia incerteza sobre aposentadoria

Britânico avisou antes da disputa do Aberto da Austrália que uma lesão no quadril o fará abreviar a carreira

Redação, Estadão Conteúdo

18 de janeiro de 2019 | 09h57

A temporada de despedida de Andy Murray vai ficando cada vez mais curta e incerta. Nesta sexta-feira, os organizadores do Torneio de Marselha, evento que será disputado entre 18 e 24 de fevereiro, confirmaram que o britânico desistiu da participar da competição por causa da lesão no quadril que o fará abreviar a sua carreira.

"É difícil, mas não tenho escolha, estava muito ansioso por regressar a Marselha, onde ganhei o torneio em 2008. Este título, um dos primeiros da minha carreira, continua sendo uma excelente memória", afirmou Murray, no comunicado divulgado pelos organizadores do ATP 250 francês.

O diretor do Torneio de Marselha, Jean-François Caujolle, lamentou a indisponibilidade do britânico. "Eu sinto por ele. Me deixa triste ver um jogador tão bom, que também é uma pessoa que eu gosto muito, tenha que passar por momentos tão difíceis. Desejo que ele seja capaz de superar este episódio para voltar às quadras e terminar sua carreira em seus próprios termos. Ele merece", disse.

Por causa da lesão no quadril, Murray ficou afastado do tênis por quase um ano, de julho de 2017 a junho de 2018, sendo que dentro desse período passou por cirurgia no quadril. O britânico, porém, ainda convive com dores no local, o que o levou a decidir se aposentar depois da próxima edição de Wimbledon.

O anúncio do fim próximo da sua carreira se deu antes da sua estreia no Aberto da Austrália, com o britânico admitindo que não saberia se teria condições de suportar o incômodo e seguir nas quadras até a realização do Grand Slam londrino.

Assim, o seu jogo de estreia no Aberto da Austrália, a derrota por 3 sets a 2 para o espanhol Roberto Bautista Agut, pode até mesmo ter sido o último jogo da carreira de Murray, que adiantou a decisão de passar por nova cirurgia no quadril, em busca de uma melhor qualidade de vida.

Tudo o que sabemos sobre:
Andy Murraytênis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.