Thomas Peter / Reuters
Thomas Peter / Reuters

Murray desiste de jogar em Pequim e Xangai e só deve voltar às quadras em 2018

Depois de começar o ano como líder do ranking, escocês teve temporada ruim em 2017

Estadão Conteúdo

06 de setembro de 2017 | 11h19

Dificilmente Andy Murray voltará às quadras em 2017. Nesta quarta-feira, o britânico divulgou um comunicado em seu perfil no Facebook para afirmar que "muito provavelmente" não vai participar de mais nenhum torneio no restante da temporada 2017 por causa de uma lesão no quadril.

"Infelizmente, não terei condições de competir nos próximos eventos em Pequim e em Xangai, e muito provavelmente, nos dois últimos eventos para terminar a temporada em Viena e Paris, devido à minha lesão no quadril, que me tem incomodado nos últimos meses", escreveu o segundo colocado no ranking da ATP.

O Torneio de Pequim e o Masters 1000 de Xangai estão agendados para o início de outubro, enquanto o Torneio de Viena e o Masters 1000 de Paris, eventos para os quais Murray ainda não oficializou a sua desistência, vão ocorrer na parte final do mês. O britânico explicou que a sua decisão foi tomada após várias avaliações médicas nos últimos dias.

"Depois de ter consultado um certo número de especialistas de quadril na semana passada, juntamente com a minha própria equipe, decidimos que esta é a melhor decisão para o meu futuro a longo prazo", afirmou Murray, que garantiu que vai disputar um jogo de exibição previamente agendado com Roger Federer para 7 de novembro em Glasgow.

A lesão impediu Murray de participar do US Open, sendo que ele não entra em quadra desde a eliminação nas quartas de final de Wimbledon, em julho. Após fechar 2016 como líder do ranking da ATP, o britânico perdeu essa condição e só foi campeão uma vez neste ano, no Torneio de Dubai.

E adotando um tom de quem já pensa em 2018, embora não tenha oficializado o fim da temporada, Murray afirmou que espera voltar a brigar pelos títulos dos torneios do Grand Slam no próximo ano. "Embora este tenha sido um ano frustrante em quadra por muitas razões, estou confiante após este período prolongado de repouso e reabilitação que eu vou conseguir alcançar o meu melhor nível de novo e competir pelos títulos de Grand Slam na próxima temporada. Vou começar a minha temporada de 2018 em Brisbane em preparação para o Aberto da Austrália", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
TênisAndy Murray

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.