Paul Chiasson /AP
Paul Chiasson /AP

Murray encerra jejum contra Djokovic e fatura título em Montreal

Britânico havia perdido por oito vezes consecutivas para sérvio

Estadão Conteúdo

16 Agosto 2015 | 20h26

Depois de oito derrotas seguidas para Novak Djokovic, quatro sofridas no ano passado e mais quatro neste ano, Andy Murray encerrou o seu jejum de vitórias contra o sérvio neste domingo para ficar com o título do Masters 1000 de Montreal. Novo vice-líder do ranking mundial, status que atingiu ao chegar à semifinal no Canadá, o tenista britânico ficou com a taça ao derrotar o número 1 do mundo por 2 sets a 1, com parciais de 6/4, 4/6 e 6/3, na final da competição.

Essa foi a nona vitória de Murray em 28 confrontos com Djokovic, que não perdia do escocês desde a final de Wimbledon de 2013. E este triunfo veio com muito suor, depois de 3 horas cravadas de um jogo disputado sob um calor que bateu em 40ºC, no qual o sérvio também perdeu a sua invencibilidade em torneios da série Masters na temporada.

Djokovic vinha de 12 vitórias seguidas em finais de Masters e acumulava um total de 30 triunfos nesta prestigiosa série de torneios do circuito profissional. Ele não perdia este tipo de competição desde que foi superado por Roger Federer na decisão de Cincinnati de 2012.

Esse foi o 11º título de um Masters conquistado por Murray, que já havia sido campeão anteriormente no Canadá em 2009 e 2010. Neste ano, o britânico também já havia se sagrado campeão do Masters 1000 de Madri, realizado no saibro, quando deu outra prova da grande fase que vive no circuito profissional. Esse é, por sinal, o quarto título do escocês na temporada.

No primeiro set do jogo deste domingo, Djokovic chegou a quebrar o saque de Murray por uma vez, mas o britânico colocou muita pressão sobre o rival e converteu dois de dez break points para garantir a vantagem inicial de 6/4.

Na segunda parcial, porém, o cenário se inverteu. Murray conseguiu conquistar apenas uma quebra, enquanto o sérvio aproveitou duas de três chances de ganhar games no serviço do adversário para devolver o 6/4 e empatar o jogo.

Já no terceiro set, Murray logo de cara conseguiu uma quebra no segundo game e depois abriu 3/0. Djokovic também colocou muita pressão sobre o britânico, mas não conseguiu converter nenhum dos nove break points cedidos pelo seu rival na parcial e acabou caindo por 6/3.

DUPLAS

Já a final de duplas em Montreal, também disputada neste domingo, foi vencida pelos irmãos gêmeos norte-americanos Bob e Mike Bryan. Líderes do ranking mundial de duplas, eles conquistaram pelo terceiro ano seguido o torneio canadense ao vencerem na decisão o canadense Daniel Nestor e o francês Edouard Roger Vasselin por 2 sets a 1, com parciais de 7/6 (7/5), 3/6 e 10/6.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.