Brian Snyder/Reuters
Brian Snyder/Reuters

Musa dos anos 90, Sabatini recebe prêmio máximo da ITF por feitos no tênis

Argentina será premiada em junho, durante a disputa do torneio de Roland Garros, em Paris

Redação, Estadão Conteúdo

05 de abril de 2019 | 10h58

Musa dos anos 90 e uma das melhores tenistas da história, a argentina Gabriela Sabatini foi escolhida pela Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês) para receber o prêmio Philippe Chatrier, o maior entregue pela entidade que comanda a modalidade. O anúncio foi feito nesta sexta-feira e a entrega acontecerá durante o Jantar dos Campeões Mundiais no dia 4 de junho, em Paris, durante a disputa de Roland Garros, o segundo Grand Slam da temporada.

O prêmio Philippe Chatrier, que leva o nome do ex-presidente da ITF, começou a ser entregue em 1996 e é concedido a pessoas e organizações que tenham realizado contribuições significativas ao tênis "tanto dentro como fora das quadras", conforme a entidade informou na nota oficial que divulga a premiação à ex-tenista da Argentina.

Integrante do Salão da Fama do Tênis Internacional desde 2006, Sabatini se destacou em sua carreira profissional com o título de simples do US Open, em 1990, e de duplas de Wimbledon, em 1988. Neste mesmo ano, foi medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Seul, na Coreia do Sul. Ela se aposentou em 1996 com 27 conquistas em simples e 14 de duplas. No ranking, chegou a ser a número 3 do mundo.

"Quando você recebe um prêmio por toda sua carreira, é uma grande honra. É fantástico porque vou receber o prêmio em Paris, é um lugar especial e sempre adorei jogar lá. Será uma noite muito importante. Estou muito feliz e muito honrada", afirmou Sabatini, que após se aposentar seguiu contribuindo para o esporte e para causas sociais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.