Toby Melville/Reuters
Toby Melville/Reuters

Na decisão do ATP Finals, Marcelo Melo exalta melhora: 'Consertamos tudo'

Brasileiro vê evolução em vitória sobre Ryan Harrison e Michael Venus, ao lado de Lukasz Kubot

Estadão Conteúdo

18 Novembro 2017 | 21h06

Garantido na grande decisão do ATP Finals ao lado do polonês Lukasz Kubot ao derrotarem o norte-americano Ryan Harrison e o neozelandês Michael Venus neste sábado, o brasileiro Marcelo Melo, finalista do torneio pela segunda vez, exaltou a melhora no jogo da dupla para vencerem os adversários com certa facilidade e garantir a vaga na final em Londres.

+ De virada, Dimitrov bate Jack Sock e avança à decisão do ATP Finals

+ Andy Murray volta a encerrar parceria com técnico Ivan Lendl

"Jogamos muito bem, da maneira que temos de jogar, imprimindo todo o ritmo, aproveitando o ritmo dos últimos torneios. Estamos muito felizes de ter conseguido a vitória. Começamos firmes e fortes desde o primeiro ponto. Consertamos tudo o que tínhamos feito do jogo anterior. Este é um dos poucos torneios em que você tem essa chance extra de jogar melhor a próxima partida", disse o tenista brasileiro.

Marcelo Melo foi finalista do torneio que reúne as oito melhores duplas da temporada em 2014, quando, então jogando ao lado do croata Ivan Dodig, perdeu o título para os irmãos gêmeos norte-americanos Bob e Mike Bryan, que já se despediram da atual edição do torneio.

Marcelo Melo e Lukasz Kubot precisaram de apenas 1 hora e 4 minutos para vencer os rivais pelo placar de 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 6/4. O triunfo teve sabor de vingança para a dupla do brasileiro porque eles haviam sido eliminados pelos rivais em Roland Garros, nesta temporada.

Presentes na 10.ª final em 2017 e em busca do título inédito, o sétimo na temporada, Marcelo Melo e Lukasz Kubot enfrentarão a dupla formada pelo finlandês Henri Kontinen e pelo australiano John Peers, que derrotou o brasileiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray. "Agora é ir com tudo na final, acreditar que podemos continuar jogando nesse nível, para quem sabe sair com o título daqui, após essa bela temporada que tivemos", enfatizou Melo.

Já Bruno Soares lamentou a eliminação na semifinal. "Foi um jogo difícil. Os caras sacaram muito bem e não conseguimos colocar pressão no saque deles. Mereceram a vitória," analisou o tenista brasileiro.

A dupla com Jamie Murray encerra o ano entre as 4 melhores do mundo e com conquistas individuais para o mineiro. Neste ano, além dos títulos em Acapulco, Stuttgart e Queen's e dos vices em Sidney, Tóquio e Cincinnati, Bruno Soares chegou à 50.ª decisão da carreira (Cincinnati) e alcançou a marca de 400 vitórias nas duplas (Xangai).

"Foi outro ano muito consistente, terminando com mais uma semi de Finals, entre as melhores duplas do mundo e com alguns marcos importantes. Agora é descansar e começar a preparação para 2018", completou Bruno Soares.

Mais conteúdo sobre:
Marcelo Melo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.