Michel Spingler/AP
Michel Spingler/AP

Na França, Goffin bate Pouille e abre vantagem para Bélgica na final da Davis

Atual sétimo colocado do ranking mundial não se impressionou com a torcida francesa e fez 3 sets a 0

Estadão Conteúdo

24 Novembro 2017 | 14h34

Vice-campeão do último ATP Finals, torneio que reuniu os melhores tenistas da temporada na semana passada, em Londres, David Goffin deu continuidade ao bom momento que vive nesta sexta-feira, quando venceu Lucas Pouille por 3 sets a 0, com parciais de 7/5, 6/3 e 6/1, em Lille, e fez a Bélgica largar na frente da França na luta pelo título da Copa Davis.

+ Torneios de Grand Slam poderão multar tenistas que abandonem na 1ª rodada

+ Em ranking sem mudanças no Top 50, Bia Haddad mantém colocação

Atual sétimo colocado do ranking mundial, Goffin não se intimidou com o apoio da torcida local na quadra dura e coberta do estádio Pierre Mauroy neste duelo que abriu a série melhor de cinco partidas desta decisão. Dominante, confirmou todos os seus saques sem oferecer nenhuma chance de quebra a Pouille, hoje 18º tenista da ATP, e ainda converteu cinco de 11 break points para fechar o duelo em 1h59min.

Com o triunfo, Goffin colocou pressão sobre Jo-Wilfried Tsonga, que faz o segundo jogo do dia contra Steve Darcis com o objetivo de empatar a série decisiva antes da partida de duplas programada para este sábado, quando está previsto o duelo dos locais Pierre-Hugues Herbert e Richard Gasquet contra Ruben Bemelmans e Joris De Loore.

A vitória de Goffin também já garantiu que, na pior das hipóteses, os tenistas belgas entrarão em quadra do domingo com chances de lutar pelo título da Davis, pois, no máximo, a França conseguirá fechar o sábado em vantagem de 2 a 1 na série melhor de cinco confrontos entre os países.

Após o confronto de duplas deste sábado, o domingo prevê a inversão das partidas de simples desta sexta-feira, com Tsonga abrindo o dia contra Goffin e depois com Pouille encarando Darcis no duelo que fechará o embate entre as nações.

Nove vezes campeã da Davis, a França perdeu as últimas três finais em que esteve presente, em 2002, 2010 e 2014. A nação busca a sua primeira taça da competição desde 2001, enquanto a Bélgica, finalista pela segunda vez em três anos, luta para faturar o seu primeiro troféu do principal torneio de países do tênis masculino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.