Vincent Thian/EFE
Vincent Thian/EFE

Na Li supera Wozniacki e fará final do Aberto da Austrália com Clijsters

Ela é a primeira chinesa da história do tênis a chegar à decisão de um Grand Slam

AE, Agência Estado

27 de janeiro de 2011 | 09h32

MELBOURNE - A chinesa Na Li fez história nesta quinta-feira no Aberto da Austrália. A tenista venceu a dinamarquesa Caroline Wozniacki, líder do ranking mundial, por 2 sets a 1, com parciais de 3/6, 7/5 e 6/3, e assegurou vaga na decisão do torneio, colocando pela primeira vez um representante da China em uma final de um Grand Slam.

Com o triunfo sobre Wozniacki, Na Li jogará pelo título contra a belga Kim Clijsters, que horas depois bateu a russa Vera Zvonareva, por duplo 6/3, na outra semifinal feminina em Melbourne.

Para chegar à final, Na Li chegou a salvar um match point e mostrou força para vencer Wozniacki de virada, ampliando para 3 a 1 a sua vantagem no retrospecto dos confrontos contra a dinamarquesa. No ano passado, a chinesa já havia superado a adversária no Torneio de Sydney e no próprio Aberto da Austrália, antes de ser derrotada no WTA de Luxemburgo de 2008.

Diante de Clijsters, porém, Na Li terá superar o favoritismo de um adversária que figura na terceira colocação do ranking mundial e ganhou quatro dos seis duelos que travou com a chinesa. A tenista da China, porém, superou a belga na final do Torneio de Sydney deste ano, que foi preparatório para o Aberto da Austrália.

Diante de Wozniacki, Na Li chegou a estar perdendo por 4 a 3 no segundo set e conseguiu quebrar o saque da dinamarquesa no oitavo game, com cinco pontos seguidos, depois de a adversária abrir 40/0 para fazer 5/3. Em seguida, entretanto, a chinesa voltou a sofrer uma quebra no nono game. No décimo game, quando sacava para fazer 6/4, Wozniacki desperdiçou um match point, voltou a ser derrotada com o serviço na mão e, ao perder os dois games seguintes, deixou o confronto ir para o terceiro set.

Já na última parcial, a tenista da Dinamarca voltou a ter boa chance de chegar à vitória ao quebrar o saque da chinesa e abrir 2 a 1 no placar. Na sequência, porém, Na Li devolveu a quebra e depois, com mais um triunfo no serviço da adversária, partiu para a vitória por 6/3 que liquidou o duelo.

No fim, a chinesa teve a sua agressividade no fundo de quadra premiada. Apesar de ter cometido 51 erros não-forçados, acumulou 42 winners (bolas vencedores). Já Wozniacki teve apenas dez winners e contabilizou 24 erros não-forçados.

Vitória tranquila. E, se Na li sofreu para avançar e fazer história, Clijsters não teve maiores problemas para se garantir na final. Em apenas 73 minutos, ela bateu a adversária por duplo 6/3 para chegar pela segunda vez à decisão do Aberto da Austrália - em 2004, foi batida pela compatriota Justine Henin no jogo que valeu o título.

Com 77% de aproveitamento dos pontos que disputou quando usou o seu primeiro serviço, Clijsters aproveitou quatro das sete chances que teve de quebrar o saque da adversária, que só foi feliz em uma das três oportunidades de quebra que recebeu.

O poder de decisão da belga fez a diferença, já que os números apontaram um jogo equilibrado, com 18 winners para Clijsters e 14 de Zvonareva, que cometeu apenas três erros não-forçados a mais (21 a 18).

Com a vitória desta quinta, Clijsters ampliou para 7 a 3 a sua vantagem no retrospecto do duelo contra a russa, que já havia sido derrotada pela belga na final do US Open do ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.