Na semi em Florianópolis, Teliana quer manter força mental para bater letã

Classificada às semifinais do WTA de Florianópolis, a tenista brasileira Teliana Pereira enfrenta nesta sexta-feira a letã Anastasja Sevastova, atual número 188 do ranking mundial. Para vencê-la, a número 1 do Brasil e 78.ª colocada do mundo sabe que precisará ser ainda mais forte mentalmente e terá que manter a agressividade diante da rival.

Estadão Conteúdo

30 de julho de 2015 | 19h58

"Ela vem tendo bons resultados, está com confiança também e fez um jogo duríssimo contra a (australiana Samantha) Stosur na semana passada. Quero desfrutar muito deste momento, de estar na semifinal de um WTA no Brasil novamente, entrar tranquila e fazendo o meu jogo", afirmou Teliana Pereira.

Campeã do WTA de Bogotá em abril, na Colômbia, o primeiro da carreira e que encerrou um jejum de 27 anos do Brasil sem conquistar torneios no circuito profissional, Teliana Pereira está prestes a voltar a disputar uma decisão.

Com os 110 pontos já garantidos no ranking mundial, a brasileira também aparecerá na lista da semana que vem na sua melhor posição até hoje (já foi a número 74), já garantida entre as 70 mais bem classificadas. Se avançar à final ficará com 180 pontos.

Nesta quinta-feira, Teliana Pereira ganhou por 2 sets a 0 da alemã Laura Siegemund, número 128 do mundo, mas teve trabalho. "Eu já esperava um jogo duro. A Siegemund não começou bem, mas depois passou a vir mais para cima e até abriu 3/1 no segundo set. Mas eu sabia que se continuasse firme mentalmente e sendo agressiva poderia dar a volta por cima. O bom foi que consegui retomar controle do jogo," analisou a brasileira, feliz com a evolução mental. "Eu estava um pouco irritada no primeiro jogo, especialmente quando perdia oportunidades. Ontem (quarta-feira) foi melhor e hoje (quinta) foi melhor ainda".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.