Nadal abandona ATP de Sydney com lesão muscular na coxa

O espanhol Rafael Nadal tomou um enorme susto nesta terça-feira ao ter que abandonar repentinamente o Torneio de Sydney, na Austrália, por causa de uma lesão muscular na coxa. Ainda pela primeiro set de sua estréia na competição contra o australiano Chris Guccione, o segundo melhor tenista do mundo sentiu uma dor na perna e preferiu desistir do jogo quando o rival vencia por 6 a 5. A dúvida agora recai sobre sua participação no Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam da temporada, que começará na próxima semana."Certamente vou jogar, não quebrei nada, é só uma dor na coxa. Chamei o fisioterapeuta e ele disse que se continuasse jogando seria pior", contou Nadal, que confirmou que já vinha sentindo um incômodo desde a eliminação do ATP de Chennai, na Índia, na semifinal contra o belga Xavier Malisse. "Quando acordei esta manhã não me senti muito bem e tentei ir à quadra. Espero que com dois dias esteja cem por cento porque quero jogar na Austrália, claro. Preciso de mais partidas, e alcançar meu ritmo".Além de Nadal, outro que teve que abandonar o torneio por lesão foi o tailandês Paradorn Srichaphan. No segundo set, quando já perdia para o checo Ivo Minar por 6/2 e 3/0, Srichaphan achou melhor desistir para não comprometer sua participação no Aberto da Austrália.Quem não encontrou dificuldades para avançar à segunda rodada foi o norte-americano James Blake, cabeça-de-chave número 3, que derrotou o compatriota Kevin Kim por 2 sets a 0 - com parciais de 6/3 e 6/4. O francês Richard Gasquet, sexto pré-classificado, também passou facilmente ao ganhar do compatriota Julien Benneteau por 2 a 0 (6/1 e 6/4).Nova ZelândiaA chuva que caiu durante toda a terça na Nova Zelândia impediu a realização dos jogos programados pela primeira rodada do ATP de Auckland. A rodada foi toda transferida para esta quarta e será iniciada com o confronto entre o espanhol Juan Carlos Ferrero e o chileno Nicolas Massu. Na seqüência, jogam o francês Nicolas Mahut contra o argentino Juan Ignacio Chela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.