Lukas Coch/ EFE
Lukas Coch/ EFE

Nadal adverte tenistas por críticas aos protocolos na Austrália: 'Privilegiados'

'Me sinto mal por todos eles que estão cumprindo com a quarentena sem serem capazes de sair do quarto para treinar, mas já sabíamos como seriam as determinações', ponderou o espanhol

Redação, Estadão Conteúdo

27 de janeiro de 2021 | 09h10

O espanhol Rafael Nadal pediu aos seus companheiros "privilegiados" que disputam o circuito mundial de tênis para analisarem melhor a situação que enfrentam depois de passarem por estrita quarentena de duas semanas antes de jogar o Aberto da Austrália, primeiro Grand Slam da temporada. 

"Eu me sinto mal por todos eles que estão cumprindo com a quarentena sem serem capazes de sair do quarto para treinar, mas já sabíamos como seriam as determinações em um país que está fazendo as coisas realmente bem em face da pandemia", disse o espanhol, em à CNN.

Em tom diplomático, como fizera em outra entrevista recente, Nadal comentou as críticas de certos jogadores sobre a rigidez do protocolo, mas também apontou que em outras partes do mundo a situação é muito mais crítica, com elevado número de mortes sendo registradas.

Nadal faz exercícios cinco horas por dia e considera uma preparação suficiente para iniciar a disputa do torneio, dia 8, contra o australiano Alex De Miñaur na primeira rodada. "Pelo menos estamos aqui e temos a oportunidade de jogar. Somos privilegiados", disse o tenista, segundo colocado no ranking mundial.

Campeão em Melbourne na edição de 2009, Nadal afirmou que ficaria contente se conseguisse chegar ao 21º título de Grand Slam, superando o suíço Roger Federer, que também soma 20 títulos nos torneios de maior importância no circuito mundial. Aos 34 anos, o espanhol afirmou que não pensa ainda em aposentadoria. Casado desde outubro de 2019, ele revelou também o desejo de ter um filho este ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.