Greg Baker/AFP
Greg Baker/AFP

Nadal atropela Wawrinka e vai à semifinal em Xangai

Número um do mundo, Novak Djokovic também se garante

Estadão Conteúdo

16 de outubro de 2015 | 09h33

Se Rafael Nadal vem lutando para recuperar o seu melhor tênis, nesta sexta-feira ele deu uma demonstração clara de que está no trilho para voltar a ser o jogador que encantou o mundo e chegou ao topo do ranking mundial. Hoje na sétima posição da ATP, o espanhol arrasou o suíço Stan Wawrinka, atual 4º jogador do mundo, por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/1, em apenas 1h03min, para ir às semifinais do Masters 1000 de Xangai.

Com o triunfo, Nadal se credenciou para enfrentar neste sábado o francês Jo-Wilfried Tsonga, que em outro jogo desta sexta derrotou o sul-africano Kevin Anderson por 2 sets a 1, com 7/6 (8/6), 5/7 e 6/4, em um equilibrado confronto de quartas de final.

Essa foi a 13ª vitória de Nadal em 15 jogos com Wawrinka, mas o suíço havia levado a melhor nos dois duelos anteriores entre os dois, na decisão do Aberto da Austrália de 2014 e nas quartas de final do Masters 1000 de Roma deste ano, este último de saibro, piso predileto do espanhol, evidenciando então o melhor momento vivido pelo compatriota de Roger Federer no circuito profissional.

Desta vez, porém, Nadal reviveu os tempos de freguesia de Wawrinka em grande estilo. Já no primeiro set, o tenista nove vezes campeão de Roland Garros confirmou todos os seus saques sem oferecer nenhuma chance de quebra e converteu três de cinco break points para fechar a parcial em 6/2.

Já no segundo set, desta vez com duas quebras em quatro oportunidades, Nadal ainda salvou o único break point cedido pelo suíço para liquidar o confronto em 6/1. A vitória também foi emblemática pelo fato de ter marcado o 300º triunfo do espanhol em torneios da série Masters, na qual ele ostenta incríveis 27 títulos.

DJOKOVIC

Campeão em Pequim no último domingo ao bater justamente na Nadal com facilidade na decisão, Novak Djokovic sofreu um pouco, mas confirmou a sua condição de número 1 do mundo. O sérvio também avançou às semifinais em Xangai ao vencer o australiano Bernard Tomic por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (8/6) e 6/1, e agora espera pela definição do vencedor da partida entre o britânico Andy Murray e o checo Tomas Berduch, programada para ser encerrada também nesta sexta na China.

Embalado por boas vitórias sobre David Ferrer e Richard Gasquet nas rodadas anteriores da competição, Tomic não se intimidou com o favoritismo de Djokovic no primeiro set, no qual chegou a quebrar o saque do rival por uma vez. O sérvio, porém, também converteu um break point e o jogo foi ao tie-break, no qual o favorito fez valer a sua categoria nos momentos decisivos para fechar o set em 8/6.

E a derrota na primeira parcial parece ter pesado para Tomic, que foi completamente dominado pelo número 1 do mundo no segundo set. Sem conseguir ameaçar o saque do adversário por nenhuma vez, ele ainda sofreu três quebras de serviço e caiu por 6/1, após 1h27min.

Essa foi a quinta vitória de Djokovic em cinco jogos com Tomic, atual 20º colocado da ATP, que neste ano já havia sido batido pelo sérvio no Grand Slam de Wimbledon, em Londres, onde foi atropelado por triplo 6/3.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.