Nadal bate Nieminen e chega pela primeira vez às semifinais

Com a vitória na Austrália, espanhol ultrapassa Sampras e se torna o 2.º maior pontuador da história da ATP

Efe,

22 de janeiro de 2008 | 09h37

O tenista espanhol Rafael Nadal obteve duas grandes marcas nesta terça-feira ao se classificar para as semifinais do Aberto da Austrália pela primeira vez em sua carreira, pois não perdeu set algum e bateu o recorde de pontos do norte-americano Pete Sampras.   Veja também:  Sharapova vence Henin e avança às semifinais na Austrália   No entanto, a pontuação obtida com a vitória sobre o finlandês Jarkko Nieminen, por 7/5, 6/3 e 6/1, e a passagem para as semifinais não são o suficiente para levar o espanhol ao primeiro lugar do ranking da ATP.   Com seis semifinais do Grand Slam em seu currículo, e lembrando que sempre chegou ao título nas cinco anteriores, Nadal está satisfeito com todas elas, mas quanto a superar o recorde de Sampras afirmou que, embora se sinta orgulhoso, sente que algo escapa dele.   "Três anos com pontuação de número um e continuando como número dois me deixa muito feliz, mas também surge uma palavra que não vou dizer", declarou Nadal ao comparar a diferença que sempre o separou de Federer. "Mas não lamento, pois compartilhei parte da minha carreira com o melhor da história", afirmou.   Até esta terça-feira, Sampras tinha a segunda maior pontuação na história ATP, com 5.792 pontos, em 11 de agosto de 1997. Com a vitória sobre Nieminen, Nadal tem agora 5.980 pontos, e ainda pode aumentá-los.   No entanto, os 8.370 históricos pontos que Roger Federer alcançou em 19 de dezembro de 2006 parecem não ser possíveis de serem alcançados. "O nervosismo já está superado. Estou nas semifinais, sem favoritismo, por causa do piso, e isso me dá confiança", declarou Nadal.   "Quando se está na final de Roland Garros surge a sensação de que já fez um bom torneio. Esta é uma quadra dura, por isto agora veremos, é preciso dar o máximo. É melhor do que esperava para um início de temporada, chegar à final em Chennai e às semifinais aqui. Estou muito feliz", reiterou.   "Ganhar um Grand Slam é difícil no saibro, no piso duro, na grama ou no gelo", afirmou antes de dizer que se sentia 100% bem fisicamente.   Na semifinal, Nadal enfrentará o francês Jo-Wilfried Tsonga, que derrotou o russo Mikhail Youzhny por 3 sets a 0, com parciais de 7/5, 6/0 e 7/8 (8/6).   Atualizado às 11h11 para acréscimo de informação.

Tudo o que sabemos sobre:
ATPAberto da AustráliaRafael Nadal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.